Canal VE

25 de fevereiro de 2024

Volvo bancará parte do imposto de importação do EX30 no Brasil

Visão traseira lateral do Volvo EX30 branco numa paisagem do Rio de Janeiro

Volvo EX30 é a principal aposta da marca no Brasil em 2024. Foto: Divulgação/Volvo.

A Volvo decidiu bancar parte do imposto de importação dos carros elétricos e híbridos, que voltará a vigorar em 2024 no Brasil, para não repassar a taxa integral aos consumidores. O EX30, principal aposta da marca para o ano que vem e que teria um imposto de 10% a partir de janeiro, e 18% a partir de julho, será comercializado com uma taxa de 5% durante todo o ano.

Outros veículos da marca também terão parte dos impostos custeados pela empresa no Brasil, como uma forma de garantir previsibilidade aos consumidores.

“Foi uma decisão muito estudada de como iremos traçar o futuro da companhia no curto prazo. Acreditamos que este formato seja o melhor para deixar claro ao mercado quais são os nossos objetivos comerciais, além de dar ao consumidor a tranquilidade para adquirir seu carro sem surpresas”, afirma Marcelo Godoy, novo presidente da Volvo Car Brasil — ele assumirá o cargo da operação no Brasil a partir de janeiro de 2024.

Detalhe do farol de led do Volvo EX30
Volvo EX30 será comercializado com uma taxa de 5% durante todo o ano. Foto: Divulgação/Volvo.

 

Retorno do imposto será gradual

A Câmara do Comércio Exterior (Camex), órgão ligado ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços do governo federal, anunciou em novembro de 2023 a volta do imposto de importação para veículos elétricos (BEV), híbridos (HEV) e híbridos plug-in (PHEV) a partir de 2024, de forma gradual. Desde 2015, havia uma política de tarifa zero para a importação dos veículos elétricos no Brasil.

Assim, a partir de janeiro, os carros elétricos ou híbridos trazidos do exterior pagarão tarifas de 10% (BEV) a 12% (HEV e PHEV). Em julho de 2024, o imposto terá o primeiro reajuste: 18% (BEV) e 20% (HEV e PHEV). 

Em julho de 2025, as taxas terão novo reajuste, sendo 25% para os totalmente elétricos, e 28% para os híbridos. Em julho de 2026, a taxa será de 35% para todos, o mesmo patamar que era aplicado antes da decisão de isenção do imposto para os veículos eletrificados, em 2015. 

Visão frontal do Volvo EX30 em paisagem montanhosa do Rio de Janeiro
Volvo EX30 tem preços que variam de R$ 219.950 a R$ 279.950 na pré-venda. Foto: Divulgação/Volvo.

 

Política de preços da Volvo

A Volvo tomou a decisão de bancar parte do imposto de importação de seus veículos pela estratégia de negócios da marca no Brasil. A empresa afirma ainda que continuará contando apenas com carros eletrificados em seu portfólio de produtos. 

Assim, o EX30, lançado em setembro de 2023 com preços que variam de R$ 219.950 a R$ 279.950 na pré-venda, terão acréscimo de 5% por causa do imposto de importação.

O XC40 e o C40, ambos totalmente elétricos, receberão 10% do imposto no preço ao consumidor durante todo o ano (sem reajuste em julho). Por fim, os modelos XC60 e XC90, com motorização híbrida, também terão seus valores ajustados em 10% (e não em 12% em janeiro e depois 20% em julho), valendo para todo o ano de 2024. Na média, os veículos da Volvo comercializados no Brasil terão reajuste de 7,7% a partir de janeiro.

Volvo XC40 branco está sendo recarregado em eletroposto.
Volvo XC40 foi o carro 100% elétrico mais vendido no Brasil em 2022. Foto: Divulgação/Volvo.

Meta global pela eletrificação

A Volvo Car Brasil vendeu mais de 7,5 mil carros em 2023, com crescimento de de mais de 70% em relação ao mesmo período do ano passado. Com a chegada do EX30, que começará a ser entregue em 2024, a empresa pretende ter 17 mil veículos comercializados no ano.

Pioneira no segmento de eletrificação, a Volvo tem como meta global comercializar somente carros 100% elétricos até 2030. O Brasil foi a segunda operação da empresa a avançar nesse objetivo, eliminando os carros a combustão de seu portfólio desde 2021. Até 2025, esse portifólio já será 80% elétrico.

“Temos destaque global pela nossa estratégia avançada em eletrificação. Este é um caminho longo, que estamos percorrendo desde 2020, quando instalamos as nossas primeiras estações de recarga. Hoje, além de uma empresa que vende carros, somos uma empresa que investe na mobilidade sustentável. A Volvo Car Brasil contribui com a infraestrutura do país com um investimento de mais de R$ 70 milhões em mais de 100 eletropostos rápidos em todo o Brasil para usuários de carros elétricos de qualquer marca”, complementa Marcelo Godoy.

Ler o Anterior

SAE International define padrão mundial de recargas por indução

Ler o Próximo

Vendas de eletrificados superam 10,6 mil unidades em novembro

Deixar uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Popular