Canal VE

18 de maio de 2024

Região Sul ganha corredor de recarga para viagens de veículos elétricos

Eletroposto tem diferentes tipos de conexões para os carros elétricos

Investimento para implantação dos eletropostos foi feito por quatro empresas. Foto: Divulgação/Nissan

A Região Sul do Brasil terá uma rede de eletropostos de carga rápida para veículos elétricos em rodovias, interligando capitais e grandes cidades de Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Ao todo, nove eletropostos serão instalados até outubro, formando a primeira rede privada da região.

O projeto Rota Sul é fruto de parceria de quatro empresas engajadas na transição energética da mobilidade: Zletric, Movida, Nissan e Rede Sim.

“A mobilidade elétrica já está no nosso dia a dia. Ela não é mais o futuro, é o presente. A maioria das cidades já está coberta com carregadores para carros elétricos. Agora queremos oferecer essa tranquilidade também nas estradas do Brasil”, diz Pedro Schaan, CEO da Zletric, empresa que nasceu em 2019 com o objetivo de solucionar o problema de recarga de veículos elétricos no Brasil e lançou, no mesmo ano, o conceito inédito de redes de carregamento.

A Rota Sul vai oferecer soluções de recarga com conveniência e segurança nas rodovias, já que todos os equipamentos ficarão dentro de postos de combustíveis da Rede Sim, que opera na Região Sul desde 1985. A dificuldade de encontrar postos de recarga em rodovias são um desafio para a expansão do mercado de veículos elétricos no Brasil.

“Buscamos acompanhar as tendências de mobilidade para entregar aquilo que as pessoas precisam. Os carros elétricos já são uma realidade, e o objetivo do nosso investimento é suprir a necessidade daqueles que estão na estrada, precisando de um carregamento de conveniência”, explica Diego Argenta, Superintendente de Varejo da SIM.

Serão cinco carregadores rápidos, modelo 60 kW com conectores dos padrões CCS, CHAdeMO e tipo 2, que entrarão em funcionamento nas próximas semanas. No Rio Grande do Sul, estão em implantação carregadores rápidos em São Sebastião do Caí, Gravataí, Gramado e Três Cachoeiras. Laguna, em Santa Catarina, também contará com um eletroposto. Até outubro, outras quatro cidades terão eletropostos em funcionamento: Caxias do Sul (RS), Bento Gonçalves (RS), Itajaí (SC) e Araquari (SC).

Arte com o mapa da Região Sul mostra locais de instalação dos eletropostos
Rota Sul vai interligar capitais e grandes centros da Região Sul do Brasil. Arte: Divulgação

Os locais de implementação das estações de recarga foram estrategicamente escolhidos para fornecer carregamento a menos de 200km de distância entre si. Segundo as empresas envolvidas no projeto, a distância entre as estações é ideal para quem viaja com o Nissan Leaf, por exemplo, já que o veículo possui autonomia de até 272 km.

Investimento privado

O investimento para a implantação da Rota Sul foi custeado pelas empresas. Na primeira fase, foram investidos cerca de R$ 2,4 milhões nos eletropostos. “É um investimento relevante, mas que fará a diferença para a democratização do veículo elétrico no país”, pontua o CEO da Zletric.

A Movida, locadora de veículos que tem investido na eletrificação de sua frota, busca promover soluções de infraestrutura para seus clientes. “Impulsionar o ecossistema de mobilidade é um dos nossos objetivos e com essa parceria, vamos contribuir para aumentar a oferta de infraestrutura de recarga, além de desmistificar e implementar a cultura do carro elétrico no país, incluindo a Região Sul, que abriga mais de 22 lojas da nossa marca”, destaca Renato Franklin, CEO da Movida.

Para a Nissan, fabricante do Leaf, a Rota Sul reforça o objetivo de contribuir para a mobilidade elétrica no país. “O compromisso da Nissan com a eletrificação vai muito além da simples oferta de veículos elétricos no país. Temos como missão desenvolver esta nova cultura da mobilidade, por meio de acordos que incentivem o uso dos elétricos e apoiem o estudo da tecnologia e soluções ligadas à eletrificação”, afirma Humberto Gomez, diretor de Marketing da Nissan do Brasil.

Ler o Anterior

ABVE e Instituto de Engenharia publicam Carta da Eletromobilidade

Ler o Próximo

Com maior eletrificação de motores, Audi anuncia entrada na Fórmula 1

Deixar uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Popular