Canal VE

24 de abril de 2024

Volkswagen revela detalhes de nova tração para carros elétricos

Imagem mostra componentes de motor elétrico desconstruído

Detalhes da nova tração APP550 que será utilizada na plataforma MEB da Volkswagen. Arte: Canal VE/Divulgação/Volkswagen.

A Volkswagen apresentou uma nova geração das unidades de potência dos veículos elétricos da marca, desenvolvida para a plataforma MEB, a arquitetura de veículos da montadora alemã adaptada especificamente para modelos elétricos.

A nova tração do eixo traseiro APP550 representa uma unidade de energia completamente desenvolvida, com o objetivo de oferecer mais potência com maior eficiência ao mesmo tempo.

O APP550 deve fornecer até 210 kW de potência e 550 Nm de torque, mais do que a variante de motor que vinha sendo usada na maioria dos modelos da plataforma MEB até agora, com potência de 150 kW e torque de 310 Nm.

A nova tração deve ser aplicada no ID.7, que tem estreia mundial programada para o dia 17 de abril de 2023. No futuro, isso oferecerá maior desempenho combinado com maior eficiência para os modelos da família ID. 

O design, detalhado em gráfico divulgado pela empresa, destaca o inversor de pulso integrado na carcaça do motor, o rotor, o estator, a caixa de resfriamento, a caixa de engrenagens e a carcaça da caixa de engrenagens. 

De acordo com o comunicado da Volkswagen, o novo acionamento elétrico APP550 atinge seu alto torque graças a um estator aprimorado com maior número efetivo de enrolamentos e maior seção transversal do fio. O rotor, por sua vez, é equipado com um imã permanente mais potente e com maior capacidade de carga. A unidade também foi reforçada para suportar os torques consideráveis ​​produzidos.

Sedã elétrico Volkswagen ID.7 está com pintura especial camuflada para não revelar detalhes do design
Volkswagen ID. 7 é flagrado camuflado antes de lançamento oficial. Foto: Divulgação/Volkswagen.

 

Gerenciamento térmico

Para aumentar a eficiência do acionamento elétrico, a Volkswagen otimizou vários componentes do trem de força, incluindo o sistema de gerenciamento térmico. O novo acionamento, portanto, possui um sistema de resfriamento com economia de energia que opera sem uma bomba de óleo acionada eletricamente. 

O sistema é capaz de se resfriar de forma independente por meio das engrenagens da caixa de engrenagens e componentes especialmente formados para fornecimento e distribuição de óleo. 

O óleo aquecido é resfriado pelo circuito de refrigeração do veículo, que mantém o acionamento na temperatura operacional. A parte externa do estator é equipada com um dissipador de calor de água.

Além disso, existem otimizações na engenharia mecânica clássica: engrenagens helicoidais polidas e especialmente moldadas para reduzir ainda mais as perdas na caixa de engrenagens, e também há um rolamento otimizado para fricção na carcaça da caixa de engrenagens.

“Como o espaço disponível não mudou, fomos obrigados a desenvolver um novo acionamento que alcançasse melhorias significativas em desempenho e eficiência, apesar de estar sujeito às mesmas restrições”, diz Karsten Bennewitz, chefe de sistemas de acionamento e energia em desenvolvimento técnico. “Foi um grande desafio para a equipe de Desenvolvimento Técnico e Componentes do Grupo. O resultado mostra que conseguimos reduzir o uso de matéria-prima e, ao mesmo tempo, obter um aumento considerável na eficiência do veículo”.

Visão traseira do Volkswagen ID.7 com pintura cammuflada
Volkswagen ID.7 faz parte da nova família de carros elétricos da marca alemã. Foto: Divulgação/Volkswagen.

Utilização na família ID.

Como resultado do desenvolvimento da nova tração, os modelos da família ID. (e também os veículos MEB das outras marcas do grupo) devem ser capazes de atingir uma maior autonomia com o mesmo tamanho de bateria. A VW apenas confirma que entregará “os primeiros veículos com a nova geração de tração em uma variante de 210 kW (286 cv)” provavelmente a partir do final do ano. 

Nenhum modelo específico é mencionado, mas o novo ID.7 provavelmente estará entre as primeiras séries — possivelmente um ID.3 GTX com tração traseira também receberá esta variante de tração posteriormente

Ler o Anterior

Brasil terá 35 milhões de veículos elétricos até 2040, diz PwC

Ler o Próximo

ZF vai fabricar inversores mais eficientes para carros elétricos

Deixar uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Popular