Canal VE

18 de maio de 2024

Vendas de veículos eletrificados no Brasil atingem marca histórica

Mão masculina é vista sobre plugue de conexão de recarga em carro elétrico

Mercado de veículos eletrificados ganha força no Brasil. Foto: Divulgação/Freepik.

O mês de julho de 2023 entrou para a história como o período com o maior número de vendas de veículos eletrificados (elétricos e híbridos) no Brasil: 7.462 emplacamentos. Isso representa um acréscimo de 20% no resultado obtido em junho (6.225 unidades vendidas), e incríveis 138% a mais que o mesmo mês do ano anterior (3.136 unidades). Os dados são da ABVE (Associação Brasileira do Veículo Elétrico).

No acumulado do ano, de janeiro a julho de 2023, o mercado emplacou 39.701 veículos eletrificados, um aumento de 68,5% em relação ao mesmo período de 2022 (25.536 veículos). Na comparação com 2021, o aumento é ainda maior: 126%. 

Já a participação de mercado (market share) dos veículos leves eletrificados no mês de julho foi de 3,5%. Em 2022, este percentual se encontrava na ordem de 1,9%. Houve, portanto, um crescimento de 87% em relação ao ano anterior, segundo a ABVE.

 

Eletromobilidade ganha força

Os números comprovam que a eletromobilidade tem ganhado força no Brasil. Ao todo, já são mais de 200 modelos eletrificados disponíveis para aquisição no país. Além disso, a infraestrutura de recarga tem garantido a maior presença de veículos com tecnologia plug-in no mercado, especialmente em estações privadas (residenciais e comerciais). 

Além disso, as instalações de eletropostos públicos e semipúblicos também têm crescido: são cerca de 3,5 mil postos instalados no Brasil até junho de 2023, segundo estimativas da ABVE.

Vale destacar ainda que julho de 2023 foi um mês atípico no mercado de veículos automotivos no Brasil, já que houve descontos patrocinados pelo governo federal, por meio das Medidas Provisórias n° 1175 e nº 1178, que incentivavam a adoção de veículos mais sustentáveis e menos poluentes. No entanto, os descontos foram aplicados a veículos com preços de até R$ 120 mil. Assim, poucos híbridos se beneficiaram das regras. 

Segundo informações da Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores), foram emplacados 215.711 automóveis e comerciais leves em julho, alta superior a 20% sobre junho — mesmo índice de alta dos eletrificados no mesmo período.

 

Híbridos Plug-In se destacam

Dentre as tecnologias de veículos eletrificados (híbridos convencionais, híbridos plug-in e 100% elétricos), os chamados PHEV, híbridos com recarga elétrica externa, tiveram uma grande evolução no mercado brasileiro, na comparação com 2022.

Não é para menos. A chegada ao Brasil do Haval H6, da GWM, mexeu com o mercado. Foram 602 unidades vendidas em julho, o maior número entre os veículos PHEV, e o terceiro maior volume entre todos os eletrificados, perdendo apenas para o Toyota Corolla Cross (1.015 unidades) e o Toyota Corolla Altis (626), ambos híbridos convencionais (HEV), ou seja, sem recarga externa.

Entre os 100% elétricos (BEV), a liderança foi do BYD D1, com 143 unidades emplacadas no mês. Vale lembrar que a montadora chinesa firmou parceria com o aplicativo 99 para o uso do modelo no transporte de passageiros. A segunda posição no ranking dos elétricos é do Volvo XC 40, com 106 unidades emplacadas.

Na próxima lista, a ser divulgada em setembro, a expectativa fica para a contagem do BYD Dolphin, lançado no final de junho, e com mais de 3 mil unidades vendidas no primeiro mês. No entanto, esses carros devem começar a ser entregues em agosto, quando os emplacamentos deverão ser contabilizados.

Ler o Anterior

Empresa usa tuk tuk elétrico para coleta seletiva em Minas Gerais

Ler o Próximo

Ford baixa o preço da Maverick Hybrid durante o mês de agosto

Deixar uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Popular