Canal VE

20 de julho de 2024

Svolt apresenta nova bateria que promete 1.000 km de alcance

Executivo da Svolt faz apresentação diante de painel gigante

Nova bateria denominada Dragon Armor, da Svolt, foi apresentada na China. Foto: Divulgação/Svolt.

A Svolt, subsidiária da Great Wall Motors na China, apresentou sua nova tecnologia para baterias de carros elétricos, que promete alta densidade de energia e alcance de até 1.000 km com única carga. A expectativa é que o novo produto chegue ao mercado já em 2023.

Batizada de Dragon Armor, a nova bateria apresenta uma evolução em termos de desempenho e segurança desde a fabricação, segundo a empresa. 

A nova bateria, anunciada em 15 de dezembro de 2022, deve competir com a Qilin, da CATL, e com a Blade, da BYD, que também prometem longos alcances para os carros elétricos.

“As baterias Dragon Armor serão usadas em vários modelos no próximo ano, incluindo um SUV e um cupê que entrarão em produção em massa a partir de outubro”, disse Yang Hongxin, presidente e CEO da Svolt, sem revelar muitos detalhes.

Novas tecnologias

De acordo com a empresa, a Dragon Armor suporta três tipos de química: o LFP (cátodo de fosfato de ferro e lítio) promete um alcance de 800 quilômetros; o LMFP (cátodo de fosfato de ferro e lítio manganês) que fornece alcance de 900 quilômetros; e o NCM (cátodo de níquel, cobalto e manganês) para até 1.000 quilômetros.

No caso das células LFP, a autonomia de 800 km surpreende, já que esse tipo de produto tem uma densidade energética mais baixa do que baterias mais tradicionais, de íons de lítio.

Fachada da sede da Svolt tem forma de trapézio e é toda espelhada
Sede da Svolt, fabricante de baterias, na China. Foto: Divulgação/Svolt

Para conseguir esses resultados, a Svolt promoveu mudanças na aplicação da tecnologia para a fabricação das baterias, incluindo células de lâmina curta e um novo arranjo de elementos internos, gerando melhor controle de temperatura e fluxo de energia durante os ciclos de carregamento e descarga. 

Além disso, a redução de cerca de 20% de componentes estruturais reduziu também o peso do conjunto de baterias, entre 10 kg e 20 kg. Outro fator é o design, que ajuda a lidar com a fuga térmica das células.

No caso das células NCM, que atingem uma alta densidade energética e volumétrica, a autonomia é estimada em mais de 1.000 km, segundo a fabricante, que também afirma que o produto permite o carregamento ultrarrápido.

Já a bateria de química LMFP dispensa o cobalto, e oferece alcance de 900 km. A solução ajuda a reduzir o custo total em 9,5% na comparação à NCM, e deve chegar ao mercado em 2024.

Baterias mais leves e seguras

Yang Hongxin revelou mais detalhes das novas baterias da Dragon Armor. Com relação à segurança, este modelo adota uma válvula de estouro de células na parte inferior da embalagem, o que evita o espalhamento para células adjacentes.

Além disso, a bateria incorpora um sistema de resfriamento de dupla face que aumenta a área de contato com a placa de resfriamento. Graças a isso, a transferência de calor é melhorada em 70%, o que também ajuda a explicar o melhor rendimento da bateria.

Leia Mais: Empresas asiáticas dominam mercado de baterias para VEs

Ler o Anterior

Nissan Leaf garante energia para árvore de Natal na Inglaterra

Ler o Próximo

Primeira ambulância elétrica do Brasil entrará em operação em SP

Deixar uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Popular