Canal VE

29 de novembro de 2023

México decreta nacionalização de depósitos de lítio no país

Máquina trabalha em depósito de lítio

Extração de lítio no México só poderá ser feito por estatais do país. Foto: Reprodução.

Essencial para a produção de baterias para veículos elétricos, o lítio tem atraído cada vez mais a atenção das autoridades internacionais. E o presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, assinou, em 18 de fevereiro de 2023, um decreto para nacionalizar a extração do mineral no país. Agora, o lítio existente no México só poderá ser extraído e vendido por órgãos estatais.

Em agosto de 2022, o governo mexicano havia fundado a empresa LitioMX (Lítio para México), estatal de extração e comercialização do metal leve. A empresa deve operar de maneira independente do ministério de energia daquele país.

“O que estamos fazendo agora é nacionalizar o lítio para que não seja explorado por estrangeiros da Rússia, China ou dos Estados Unidos”, disse o presidente Obrador em evento em Sonora, onde assinou o decreto que ordena ao Ministério da Energia iniciar a nacionalização do processo.

Sonora é um estado federal no noroeste do México, na fronteira com os EUA. O decreto declara 2.349 quilômetros quadrados como uma zona de mineração sob o nome de Li-MX 1. Diversas empresas estrangeiras atualmente têm concessões de mineração ativas com a intenção de desenvolver potenciais depósitos de lítio no México, mesmo que nenhuma delas tenha extraído lítio ainda. O presidente mexicano diz que tudo isso será revisto. 

O ministério da Economia publicou um decreto no sábado dizendo que “mantêm-se seguros os direitos e obrigações dos titulares de concessões mineiras em vigor que se encontrem dentro da zona de reserva de mineração do lítio”, mas também que “nenhuma atividade de mineração relacionada com o lítio” pode ser exercida dentro da reserva.

Presidente do México exibe papel com sua assinatura atrás de um banner em que se lê "Nacionalização do lítio"
Presidente do México, Andrés Manuel López Obrador assina decreto de nacionalização do lítio. Foto: Reprodução.

Valorização do lítio

De olho na valorização do lítio com a maior demanda da indústria para a produção de baterias, o governo mexicano quer garantir participação majoritária em qualquer futura joint venture que possa ser formada no mercado. 

Para a indústria de baterias e o setor de mobilidade elétrica, a extração de lítio no México seria potencialmente interessante no contexto das novas regulamentações dos EUA: como o México, o Canadá e os EUA estão ligados por meio do acordo de livre comércio NAFTA, as matérias-primas das baterias extraídas no México e no Canadá também atenderiam aos novos requisitos dos EUA ligados à produção de veículos elétricos. 

 

Ler o Anterior

Mini Cooper elétrico terá versão conversível na Europa em abril

Ler o Próximo

Novo carro elétrico da Geely, Panda Mini EV custa R$ 31 mil

Deixar uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Popular