Canal VE

18 de maio de 2024

Mais da metade dos brasileiros quer ter carro híbrido ou elétrico

Toyota Corolla Cross branco trafega em rua da cidade

Híbrido, Toyota Corolla Cross é o carro eletrificado mais emplacado do Brasil no mês de agosto. Foto: Divulgação/Toyota

Mais da metade (52%) dos brasileiros que pretendem trocar de veículo nos próximos três meses considera adquirir um carro híbrido ou elétrico. E entre os que buscam um modelo 0 km, a porcentagem na busca por um eletrificado sobe para 65%. É o que mostrou uma pesquisa encomendada pelo Google à Offerwise.

O apelo tecnológico (37%) e os benefícios em custos e isenções (35%) são os principais fatores que motivam o consumidor a buscar essas opções, à frente da questão ambiental (27%).

A pesquisa, que entrevistou 1.200 pessoas de todas as regiões do Brasil em fevereiro de 2023, foi divulgada na última semana durante o evento Think Mobility.

Entre as pessoas que participaram da pesquisa, as mulheres representam metade dos que querem comprar um carro. Além disso, 41% de quem planeja comprar um veículo em breve é mãe. Outra característica revelada pela pesquisa sobre os compradores é que essas pessoas são, em sua maioria, das classes A e B (60%).

Entre os donos atuais de automóveis, 29% usam o carro para ir ao trabalho, o que faz com que nosso sentimento pelo carro seja cada vez mais atrelado a uma função: para a maioria dos entrevistados (71%), o automóvel é “um meio de se locomover com segurança e conforto”.

 

Eletrificados já são sonho de consumo

O estudo do Google e Offerwise revela que os brasileiros enxergam os carros elétricos e híbridos como um objeto de desejo. No total, 98% dos consumidores automotivos veem os atuais donos desses modelos como pessoas bem sucedidas, ou às quais eles gostariam de ser. 

As associações desse tipo de veículo à imagem de uma pessoa de sucesso (98%) ou ligada à tecnologia (69%) são maiores do que àquelas preocupadas com o meio ambiente (48%).

Ainda de acordo com a pesquisa, a questão ambiental (27%) também fica atrás do apelo tecnológico (37%) e da eficiência (35%) quando analisadas as motivações do interesse dos brasileiros por esse tipo de veículo. 

Para quem é motivado pelo aspecto tecnológico, os principais estímulos são ter um carro mais tecnológico (22%), fazer parte de uma novidade do mercado (9%), e ter um carro de pessoas bem sucedidas (7%). No caso da eficiência, os gatilhos são gastar menos com combustível (28%) e a isenção de rodízio ou imposto (5%).

“A indústria automotiva está mudando de eixo: o consumidor começa a ver as marcas não só como montadoras, mas também como uma indústria de tecnologia. A partir de agora, a percepção tecnológica vai ser fundamental para construir a consideração das marcas desse setor”, afirma Lara Guedes, head de negócios para o segmento de Mobilidade do Google Brasil. 

“Isso requer que as empresas repensem sua estratégia, usando dados para oferecer experiências personalizadas, vendendo serviços associados aos seus produtos, e investindo na percepção de eficiência, segurança e entretenimento.”

Ler o Anterior

Mitch Evans vence E-Prix de São Paulo em final eletrizante

Ler o Próximo

Curitiba utilizará carros elétricos como táxis para a população

Deixar uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Popular