Canal VE

18 de maio de 2024

Híbridos plug-in e 100% elétricos são metade das vendas no Brasil

Homem conecta plugue em carro elétrico

Procura por carros híbridos plug-in (PHEV) e elétricos (BEV) aumenta no Brasil. Foto: Divulgação/Freepik.

No mês em que o Brasil registrou recorde de vendas de automóveis e comerciais leves eletrificados, com 6.435 unidades emplacadas, a preferência do consumidor por carros híbridos plug-in (PHEV) ou totalmente elétricos (BEV) também falou mais alto. As vendas desses tipos de veículos somaram 3.207 unidades (49,8% do total), apenas 21 unidades a menos que os híbridos convencionais (HEV).

Os números, segundo a ABVE (Associação Brasileira do Veículo Elétrico), indicam uma evolução qualitativa do mercado, que aposta em veículos ainda menos poluentes e mais sustentáveis. 

Aqui vale lembrar as diferenças entre os modelos eletrificados. Os veículos híbridos (HEV) são alimentados apenas por combustíveis, e o motor a combustão garante a energia para a bateria. Já os híbridos plug-in (PHEV), que possuem uma bateria maior, têm alimentação de combustíveis e de energia elétrica externa. Já os 100% elétricos (BEV) recebem energia exclusivamente de fontes externas. 

Assim, a maior procura por modelos que utilizam energia elétrica externa pode indicar uma mudança na percepção dos consumidores brasileiros a respeito da eletrificação da frota no país. 

Algo já visto em outros mercados, conforme publicação do relatório “Electric Vehicles Outlook 2023”, da BloombergNEF. Só em 2022, mais de 10 milhões de veículos elétricos (BEV e PHEV) foram vendidos globalmente, representando 14% de participação no mercado total de veículos — e a expectativa é que essa participação seja de 30% até 2026

A frota total de veículos elétricos e híbridos plug-in no mundo é de mais de 26,5 milhões de unidades, segundo o relatório. A maior diferença é que os totalmente elétricos (BEV) são maioria perante os híbridos plug-in (PHEV) no mundo.

No Brasil, o marketshare das tecnologias, em maio de 2023, coloca os PHEV na primeira posição, com 40,3% dos emplacamentos (2.592 veículos), seguidos pelos HEV flex com 35,7% (2.296 veículos), os HEV a gasolina com 14,5% (932 veículos) e os BEV com 9,5% (615 veículos), segundo os dados da ABVE.

Estações de recarga na cor azul disponíveis em estacionamento
Número de estações de recarga públicas e semipúblicas deve aumentar no Brasil nos próximos anos. Foto: Envato/Elements.

Quanto maior a oferta, maior a procura

Para a ABVE, a maior oferta de veículos híbridos plug-in e totalmente elétricos no mercado brasileiro traz, como consequência, maiores números de vendas. Em 2022, eram 27 montadoras de veículos em operação no Brasil. Já em 2023, são 34. 

Ainda de acordo com a ABVE, entre janeiro e maio de 2022, havia 142 modelos de veículos leves eletrificados comercializados no Brasil, sendo 56 BEV, 55 PHEV e 31 HEV (flex a etanol/gasolina). Neste ano, no mesmo período, foram emplacados 216 modelos, sendo 86 BEV, 75 PHEV e 55 HEV.

Outro fator relevante para a conta é a infraestrutura de recarga, já que o crescimento de eletropostos de recarga elétrica também são considerados parâmetros para a análise do avanço da eletromobilidade no país. 

Segundo estimativa do grupo de infraestrutura da ABVE, o Brasil tinha, em maio de 2023, cerca de 3,2 mil eletropostos públicos e semipúblicos em operação no país. Vale destacar ainda que a maioria esmagadora de proprietários de veículos elétricos possui instalação de recarga própria residencial ou comercial.

Ler o Anterior

Renault treina profissionais para manutenção de carros elétricos

Ler o Próximo

Vibra avança em programa de eletropostos com sete unidades

Deixar uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Popular