Canal VE

18 de maio de 2024

China exporta tantos VEs que já vê falta de navios para transporte

Navio da BYD, Explorer No.1, ancorado em porto na China

Com o baixo número de navios para o transporte de VEs, empresas já estão comprando suas próprias embarcações. Foto: Divulgação/CIMC

País com a maior produção de veículos elétricos no mundo, a China começa a enfrentar problemas logísticos para atender a alta demanda mundial no setor de veículos elétricos. Com o grande número de exportações, o país vê o baixo número da frota marítima ser um empecilho para o escoamento ainda maior dos veículos elétricos chineses ao redor do planeta.

A China conta com a oitava maior frota marítima do mundo, com 33 navios que transportam automóveis, de acordo com dados da consultora marítima Veson Nautical, e divulgados pela agência de notícias Reuters. Em comparação, o Japão lidera a lista com 284 navios, seguido pela Noruega, que tem 102. A Coreia do Sul vem em terceiro, com 72, e a Ilha de Man, que tem 61 navios registrados, em quarto.

Contudo, essa realidade tende a mudar em breve. Isso porque, de acordo com informações divulgadas pela Reuters, empresas chinesas encomendaram 47 navios. Entre os compradores estão as montadoras SAIC Motor, Chery, BYD, bem como as empresas de navegação Cosco e China Merchants que realizaram os pedidos “em nome das montadoras chinesas”.

Os carros são transportados por navios sem a necessidade do acionamento de guindastes para embarcá-los. Os navios chamados de RO/RO (roll-on/roll-off), se utilizam de uma esteira que permite a entrada e saída do veículo no navio.

Na China, os navios porta-carros representaram uma pequena porção da capacidade de transporte global, ficando em torno de apenas 2,8%, o que deixa as empresas chinesas com poucas opções para exportar seus carros. 

Como resultado, o acesso aos navios RO/RO passou a ter um alto preço de operação, com a tarifa diária atingindo cerca de US$ 115.000 (aproximadamente R$ 590 mil) por dia. Isso é mais de sete vezes superior ao preço de 2019. Por conta dessa escassez e do aumento no preço, as empresas passaram a comprar navios próprios. 

Exportações impulsionadas pela BYD

Impulsionados pelo mercado de veículos elétricos, a China ultrapassou o Japão e se tornou o país com o maior número de exportações de todo o setor automotivo. A BYD foi uma das grandes “culpadas” por esse avanço dos chineses.

Em todo o ano de 2023, a BYD levou cerca de 240 mil veículos eletrificados para vender fora da China, o que representa cerca de 8% de suas vendas globais. Já para o ano de 2024, a greentech pretende exportar até 400 mil carros elétricos. A BYD também anunciou, nos primeiros dias de 2024, seu navio cargueiro próprio, o Explorer N° 1

Outras montadoras que também produzem seus carros na China e exportam para países vizinhos com navio próprio são a Tesla e a Volkswagen.

Ler o Anterior

Ferrari inaugura laboratório para pesquisar e desenvolver baterias

Ler o Próximo

BNDES investirá R$ 40 milhões em projetos de descarbonização

Deixar uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Popular