Canal VE

18 de maio de 2024

Ferrari inaugura laboratório para pesquisar e desenvolver baterias

Ferrari SF90, modelo híbrido plug-in (PHEV) da montadora italiana

Nova fábrica de baterias deve aprimorar o componente para o lançamento do primeiro modelo elétrico da marca. Foto: Divulgação/Ferrari

A Ferrari, em parceria com a Universidade de Bolonha e a fabricante de semicondutores NXP, inaugurou um centro de pesquisa e desenvolvimento de novas tecnologias voltado para baterias, com foco em células de estado sólido. O E-Cells Lab será utilizado pela Ferrari para acelerar em seus novos modelos elétricos e híbridos. 

O laboratório é composto por duas áreas: em uma delas são realizados trabalhos nos materiais eletroquímicos, a fim de otimizar suas propriedades quando utilizados em uma célula de bateria; já a segunda é utilizada para analisar, testar e determinar as propriedades dos materiais

Conforme divulgado pela Ferrari, o foco da marca italiana é na pesquisa e no desenvolvimento de baterias em estado sólido, carregamento rápido, comportamento térmico, segurança e desempenho. 

“O E-Cells Lab representa um começo emocionante e demonstra o nosso compromisso com a educação e a pesquisa. O projeto também reflete a importância que a confluência entre os mundos acadêmico e empresarial sempre teve para nós”, disse Benedetto Vigna, CEO da Ferrari.

Eletrificação dos carros da Ferrari 

Antes de entrar com diversos modelos no mercado de mobilidade elétrica, a Ferrari está criando toda sua infraestrutura de produção, com baterias de alta tecnologia, processo de fabricação integrado e projetos dedicados à eletromobilidade. Inclusive há uma fábrica em construção em Maranello, na Itália, destinada à construção de motores elétricos, baterias e inversores. 

De acordo com a própria Ferrari, seu modelo 100% elétrico deve ser lançado no último trimestre de 2025. Atualmente a montadora italiana conta com dois modelos eletrificados em seu portfólio, o SF90 Stradale e 296 GTB, ambos modelos híbridos plug-in (PHEV).

Para o mercado brasileiro, a SF90 custa em torno de R$ 7 milhões, enquanto o preço da 296 GTB fica na casa dos R$ 3 milhões.

A Ferrari 296 GTB é o modelo eletrificado mais barato da marca
Ferrari SF90 Stradale e 296 GTB (foto) são os únicos modelos eletrificados da marca. Foto: Divulgação/Ferrari

Versão elétrica terá ronco de motor especial 

Tendo como uma de suas principais características o ronco do motor, a Ferrari garante que não deixará isso morrer com os veículos elétricos. 

Segundo o CEO da montadora italiana, os engenheiros que estão desenvolvendo o novo carro elétrico da marca estão empenhados em produzir “assinaturas sonoras” que devem despertar o mesmo sentimento de diversos carros icônicos da Ferrari. 

Contrariando todo o mercado de veículos elétricos, a fabricante de carros esportivos de luxo prepara o lançamento de um carro elétrico não-silencioso. “Se você conhece a tecnologia, sabe que também pode fazer muitas coisas com carros elétricos”, finaliza Vigna.

Ler o Anterior

BMW anuncia a produção do X5, híbrido plug-in, em Araquari (SC)

Ler o Próximo

China exporta tantos VEs que já vê falta de navios para transporte

Deixar uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Popular