Canal VE

20 de julho de 2024

Beny apresenta carregador de até 240 kW para uso em rodovias

Carregador da Beny para veículos elétricos em exposição na Intersolar 2023

Com potência de até 240 kW, o carregador Beny DC EV pode recuperar até 245 km de autonomia em 10 minutos. Foto: Reginaldo Oliveira/Canal VE

Voltando cada vez mais as atenções para o Brasil, a chinesa Beny mostrou, durante a Intersolar 2023, seu equipamento de recarga ultra rápida. O Beny DC EV tem uma potência que pode chegar a até 240 kW, e permite carregar um veículo elétrico, em autonomia, até 245 quilômetros em apenas 10 minutos.

O modelo, além de uma tela LCD de 9.1 polegadas, possui outras seis variações de potência, que pode ser de 30 kW, 60 kW, 90 kW, 120 kW, 150 kW e 180 kW, além da carga máxima, de 240 kW.  

“Esse é um case que nós estamos utilizando (Beny DC EV), porque é voltado para as rodovias. Ele consegue recarregar, de autonomia, até 245 quilômetros em 10 minutos de recarga. Então é um lanche, uma parada e você consegue atravessar meio estado, dependendo do estado, ir de uma região para outra. Isso com um ponto de recarga. Então imagina criar esse modal no Brasil, que vem sendo desenvolvido, não somente pela Beny, mas o próprio mercado vem tendo essa demanda, de investimentos não somente brasileiros mas até estrangeiros”, explica André Mattioli, gerente comercial da Beny no Brasil, em entrevista exclusiva ao Canal VE durante a Intersolar 2023.

Estande da Beny dentro da Intersolar 2023
Para André Mattioli, gerente comercial da Beny no Brasil, apesar das dificuldades, existe um futuro para as estrutura de recarga no país. Foto: Reginaldo Oliveira/Canal VE

Solução de infraestrutura para o Brasil

Segundo o gerente comercial da Beny no Brasil, o país ainda enfrenta dificuldades para viabilizar mais pontos de recarga, dependendo quase exclusivamente do setor privado. Mas, com os devidos incentivos de prefeituras e governo federal, alinhado à queda do preço dos veículos elétricos, existe um futuro mais otimista para a infraestrutura de recarga para o país.

“Essa questão da infraestrutura ainda é um desafio. Mas, a partir do momento em que está barateando a tecnologia do veículo elétrico, as próprias prefeituras e o governo vêm com alguns incentivos fiscais em cima de adquirir o veículo elétrico. Então, é natural que, não somente a parte privada, mas também a parte pública, se preocupe e entenda que precisa ter esse modal”, comenta Mattioli.

Ler o Anterior

Salão VE Latino-Americano abre inscrições para feira e congresso

Ler o Próximo

Salvador (BA) inaugura terminal de recarga de ônibus elétricos

Deixar uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Popular