Canal VE

20 de julho de 2024

Agora híbrido, Grand Cherokee chega ao mercado brasileiro

Jeep Grand Cherokee 4xe estacionado próximo a um rio

Modelo icônico da marca chega ao Brasil em versão híbrida. Foto: Divulgação/Jeep

Um dos carros mais icônicos da Jeep, o Grand Cherokee, chegou ao Brasil na versão híbrida plug-in. O modelo vem com o conjunto 4xe, com um motor a combustão 2.0 turbo e mais dois motores elétricos, que, combinados, garantem uma potência de 380 cv. Esse sistema permite o SUV acelerar de 0 a 100 km/h em 6,3 segundos e atingir uma velocidade máxima de 206 km/h.

No Jeep Grand Cherokee 4xe, a motorização está instalada dentro da transmissão, diferentemente dos outros modelos híbridos da marca Jeep, que são instalados no eixo traseiro de forma separada. Os motores elétricos são alimentados por uma bateria de 17,3 kWh, que, segundo a marca, garante até 30 km de deslocamento apenas na eletricidade. Em uma tomada comum, de 220V, seu tempo para recarga completa dos motores elétricos, segundo a marca, é de até 3 horas.

O carro é um SUV de 5 lugares, com 4.914 mm de comprimento, 2.964 mm de entre-eixos e 2.149 mm de largura. No porta-malas, 580 litros de capacidade.

O Grand Cherokee 4xe já está disponível para venda no site da Jeep, pelo valor de R$ 569.990.

Jeep Grand Cherokee no meio da natureza
O Grand Cherokee 4xe já está disponível para venda no site da Jeep, pelo valor de R$ 569.990. Foto: Divulgação/Jeep

Modos de direção

O veículo possui três modos de direção para o motorista se adequar com sua própria maneira de conduzir, alinhada à economia e ao desempenho.

O modo padrão, chamado de Hybrid, combina as forças dos motores turbo 2.0 e elétrico para uma entrega eficiente que reúne potência máxima, torque instantâneo e aceleração impressionante. Neste modo, o veículo prioriza a energia da bateria, adicionando torque ao motor turboalimentado para maximizar a capacidade de resposta.  

Já no modo Electric, a emissão é quase zero e ainda proporciona torque instantâneo cada vez que o acelerador é pressionado. Neste modo, o motor térmico só é ativado quando o motorista solicita potência máxima, e, ao utilizar toda a carga da bateria, o veículo reverte automaticamente para o modo híbrido. 

O terceiro modo de condução é o E-Save, que oferece duas funções. Na configuração padrão ele mantém o nível de carga da bateria de alta tensão, permitindo utilizar a energia posteriormente em locais ou situações onde o condutor preferir uma condução elétrica. No modo de recarga, o motor térmico é acionado para carregar a bateria de alta tensão durante o uso do Grand Cherokee 4xe. 

Parte interna do Grand Cherokee
Parte interna do Jeep Grand Cherokee continua sendo um diferencial do modelo. Foto: Divulgação/Jeep

Conforto interno é um grande diferencial

A parte interna do Grand Cherokee 4xe continua sendo o seu grande diferencial. A lista de itens destinados ao conforto e utilidade do veículo é grande, e inclui: vidros acústicos, aquecimento para os assentos dianteiros e traseiros e resfriamento para os dianteiros, aquecimento de volante, ar-condicionado digital de duas zonas, freio de estacionamento eletrônico, abertura do carro e partida do motor por chave presencial, retrovisor interno eletrocrômico e digital, retrovisores elétricos com memória, porta-malas elétrico, entre muitos outros.

Ler o Anterior

Enel X Way amplia parceria com a Volvo por estrutura de recarga

Ler o Próximo

Nova geração do BMW X2 ganha versão totalmente elétrica: o iX2

Deixar uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Popular