Canal VE

14 de junho de 2024

Xiaomi duplica produção de SU7 para atender alta demanda

Carro da Xiaomi SU7 estacionado em frente a montanhas

Nova capacidade de produção passará de 10 mil para quase 20 mil por mês. Foto: Divulgação/Xiaomi

A Xiaomi decidiu dobrar a produção do SU7, seu primeiro carro elétrico, após grande demanda gerada com o lançamento do veículo. Segundo a imprensa chinesa, será criado um segundo turno para a produção do sedã. Assim, os números de entregas devem aumentar de 10 mil para quase 20 mil por mês

Agora a empresa passará das atuais 8 horas para 16 horas diárias destinadas à linha de montagem do SU7. 

Esse movimento vem em resposta ao grande número de encomendas já realizadas no mercado chinês. Desde o início das entregas, há 45 dias, foram distribuídas 10 mil unidades do SU7.

A nova linha de produção terá início em junho, e a Xiaomi iniciou o recrutamento dos novos funcionários em abril. Além disso, a empresa aumentou em até 80% os pedidos de peças para seus fornecedores.

A alta demanda tem como consequência o tempo de entrega elevado, que pode variar de 29 a 36 semanas, dependendo do modelo escolhido.

Linha de montagem do Xiaomi SU7
Movimento da Xiaomi vem após alta demanda, com quase 100 mil reservas. Foto: Divulgação/Xiaomi

Expansão da fábrica em Pequim

A fábrica de Pequim também passará por expansão, prevista para começar ainda em 2024. Para 2025, é esperado que a capacidade de produção anual cresça de 150 mil para 300 mil veículos.

Segundo o CEO e fundador da Xiaomi, Lei Jun, a plataforma da fábrica de Pequim tem capacidade de produzir 40 unidades do SU7 por hora.

As expansões caminham de acordo com a meta da Xiaomi no setor automotivo, que é se tornar uma das cinco maiores fabricantes do mundo em até 20 anos.

Xiaomi SU7 estacionado, com cidade ao fundo
Com expansão já prevista, a produção anual deve passar de 150 mil para 300 mil veículos. Foto: Divulgação/Xiaomi

Novo ‘queridinho’ na China

De acordo com relatório apresentado pela Financial Associated Press, o Xiaomi SU7 é o maior sucesso automotivo da China atualmente e já recebeu encomendas de 100 mil unidades.

Brigando por espaço no mercado contra marcas já consolidadas, como BYD e Tesla, por exemplo, o Xiaomi SU7 teve uma abordagem mais agressiva, com preços atrativos para o mercado local. A versão de entrada do SU7 custa US$ 29.900 (cerca de R$ 150 mil, na conversão direta), enquanto a top de linha, SU7 Max, sai por US$ 41.500 (algo em torno de R$ 209 mil). Essa última ainda não começou a ser entregue pela Xiaomi.

Ler o Anterior

Com restrições nos EUA, carros chineses avançam no Brasil

Ler o Próximo

Vale testará caminhão elétrico de grande porte em minas no Brasil

Deixar uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Popular