Canal VE

20 de julho de 2024

Nova geração de carros promete revolucionar Fórmula E 

Dois carros da Fórmula E são vistos pela traseira fazendo curva para a esquerda em circuito

Carros da Fórmula E passaram por reformulação para a temporada 2023. Foto: Divulgação/Fórmula E.

A temporada 2023 da Fórmula E promete ser a mais empolgante de todos os tempos. Os carros elétricos da competição passaram por um grande salto tecnológico, tornando-se mais rápidos, mais leves, mais potentes e mais eficientes, além, é claro, de serem os mais sustentáveis da história do automobilismo.

Neste ano, a categoria chega à sua 9ª edição, com a terceira geração dos monopostos, chamada de Gen3. Nos testes realizados em Valência, na Espanha, em dezembro de 2022, os carros receberam elogios de pilotos e equipes pelo alto desempenho. Os carros foram desenhados para circuitos de rua, e o objetivo é mostrar que é possível ter uma máquina de alta performance e sustentável ao mesmo tempo.

Com um chassi menor e 60 kg mais leve, um trem de força dianteiro adicional e nenhum freio traseiro, os carros podem atingir mais de 300 km/h. Outra evolução é em relação à potência total de 600 kW, mais que o dobro da geração anterior. Já a energia recuperada nas frenagens representará 40% do total gasto pelos pilotos nas corridas.

De acordo com os pilotos, tudo isso resultará em mais ultrapassagens e, consequentemente, corridas ainda mais animadas. 

“Foi um processo divertido conhecer o novo carro. É um grande avanço em termos de potência, é mais leve e essas duas coisas que você sempre espera como piloto: mais potência e menos peso”, disse Antonio Felix da Costa, piloto português da equipe TAG Heuer Porsche, após os testes em Valência.

Já o piloto alemão Maximilian Günther, da Maserati MSG Racing, diz que as possibilidades do novo carro são empolgantes. “O carro será rápido nas ruas porque você tem muito mais potência. É um grande desafio, e o carro parece muito agressivo. Estou gostando da minha experiência até agora”, afirmou.

Imagem aérea mostra arquibancada cheia em volta da pista.
Circuito montado na Cidade do México atrai grande público. Foto: Divulgação/Fórmula E.

O primeiro E-Prix da temporada será disputado na Cidade do México, em 14 de janeiro de 2023. Ao todo, serão 16 corridas, incluindo uma no Brasil, que receberá a categoria pela primeira vez em um circuito de rua montado no entorno do Sambódromo do Anhembi, em São Paulo, em 25 de março de 2023.

História da competição

O campeonato, que teve sua primeira edição entre os anos de 2014 e 2015, nasceu com o propósito de alavancar a indústria dos veículos elétricos e a mobilidade sustentável nas principais cidades do mundo, por um futuro melhor e mais limpo. E isso tem sido demonstrado ao longo dos anos.

Dois pilotos brasileiros já foram campeões da Fórmula E: Nelson Piquet Jr. e Lucas Di Grassi. O último detém ainda o recorde de vitórias na categoria (13), ao lado do suíço Sébastian Buemi, e também o maior número de pódios (39) e de participações na competição (100 corridas). 

Di Grassi está confirmado na nova temporada como piloto da equipe Mahindra Racing. Outro piloto brasileiro que vai disputar a Fórmula E em 2023 é Sergio Sette Câmara, pela equipe Nio 333 Racing.

Imagem mostra carros da Fórmula E passando por reta em circuito
Pilotos e equipes testaram novo carro da Fórmula E em Valência, na Espanha. Foto: Divulgação/Fórmula E.

Ler o Anterior

Vendas de veículos eletrificados no Brasil batem recorde em 2022

Ler o Próximo

Audi anuncia plano de eletrificar toda a sua frota a partir de 2026

Deixar uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Popular