Canal VE

14 de junho de 2024

Europa já vê mais carros elétricos que os movidos a diesel nas ruas

Carro elétrico branco sendo recarregado

As venda de carros elétricos na Europa chega a 15,1% no mês de junho. Foto: Divulgação/Freepik

Com o crescimento de quase 5% dentro de todos os automóveis vendidos na Europa, a eletromobilidade ganha mais um capítulo importante dentro do segundo maior mercado de carros elétricos no mundo. Com esse crescimento, os veículos elétricos superaram os movidos a diesel, em comparação ao mesmo mês do ano anterior, dentro do território europeu.

As vendas deste tipo de carro aumentaram especialmente na Holanda, Alemanha, França e Bélgica. Dentre todas as marcas vendidas na Europa, o grande destaque fica por conta do grupo Volkswagen, que obteve um crescimento de 68% com relação ao ano anterior e continua líder de vendas no continente. Entre os mais vendidos da marca estão os SUVs do grupo, como ID.4, ID.5 e Audi Q4.

Outro destaque nas vendas é a Tesla, que vendeu cerca de 137 mil unidades e impulsionou o mercado de carros elétricos na Europa. Esse número significa que uma em cada cinco unidades vendidas no mercado europeu são da marca de Elon Musk.

As vendas de veículos híbridos, que permite a população europeia a se beneficiar das bonificações governamentais, também registraram um aumento e representaram 24,3% do mercado, impulsionadas por Alemanha, França e Itália.

Contudo, os modelos a gasolina ainda continuam sendo a maior energia usada pelos novos veículos da União Europeia, com 36,3% das vendas em junho, um aumento de 11% com relação ao mesmo período do ano passado.

Carro elétrico branco sendo recarregado
Incentivos e exigências na Europa é o que impulsiona a eletromobilidade no continente. Foto: Divulgação/Freepik

Incentivos para a eletromobilidade

No final do ano de 2022, a União Europeia chegou a aprovar uma lei que proibia a comercialização de carros movidos a gasolina e diesel por toda a Europa. A ideia do parlamento europeu era cortar em 100% a emissão de CO2 do continente.

Mas, por forte pressão de alguns países, em especial a Alemanha, a União Europeia deu um passo atrás. A partir de 2035 todos os carros ainda deverão ser livres da emissão de CO2, como já previsto anteriormente, mas, por conta do combustível sintético desenvolvido pela Porsche, os modelos a combustão ainda poderão ser comercializados no mercado europeu.

De certa forma, ainda é um grande avanço, visto que, por ser produzido de uma maneira distinta da atual, o combustível sintético deverá ser mais caro, o que significa que os carros movidos a energia elétrica devem passar a ser o novo queridinho dos europeus.

Os incentivos para a compra de veículos elétricos também é um fator que impulsiona as vendas por toda a Europa. Diversos países contam com leis, permissões e até subsídios que chegam a até 7 mil euros (equivalente a pouco mais de R$ 37 mil) para a aquisição dos veículos elétricos.

Ler o Anterior

Peugeot baixa o preço do e-2008 em R$ 50 mil por tempo limitado

Ler o Próximo

Por soluções de recarga, VoltBras recebe aporte de R$ 12 milhões

Deixar uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Popular