Canal VE

24 de junho de 2024

EUA oferecem créditos fiscais a compradores de carros elétricos

Veículo elétrico à venda em frente a concessionária dos EUA

Consumidores norte-americanos terão desconto nos veículos elétricos diretamente na hora da compra. Foto: Reprodução.

Quem comprar um carro elétrico ou híbrido plug-in zero km nos Estados Unidos a partir de 1º de janeiro de 2024 obterá um crédito fiscal de US$ 7,5 mil (cerca de R$ 38,7 mil) sobre o preço de tabela ainda na concessionária, em vez de ter de esperar meses para receber a restituição no imposto de renda. Se o carro em questão for usado, o crédito será de US$ 4 mil (R$ 20,6 mil).

A mudança, anunciada em 6 de outubro de 2023, faz parte de uma nova política de incentivos fiscais do governo norte-americano para incentivar a transição energética da mobilidade naquele país. Antes, os compradores tinham de esperar a declaração do imposto de renda para obter o benefício.

De acordo com o Departamento do Tesouro dos EUA, os créditos quase instantâneos devem reduzir os custos de compra para os consumidores e ajudar os revendedores de automóveis, aumentando as vendas de veículos elétricos e híbridos plug-in no país.

Agora, segundo a Lei de Redução da Inflação, os compradores poderão transferir os créditos para os revendedores, que deverão aplicá-los no ponto de venda a partir de 1º de janeiro de 2024.

Além disso, o governo diz que as pessoas podem obter todos os créditos dos revendedores, independentemente de quanto devem em impostos federais, facilitando a compra sem ter o risco de cair na malha-fina.

“Pela primeira vez, a Lei de Redução da Inflação permite que os consumidores reduzam o custo inicial de um veículo limpo, ampliando as escolhas do consumidor e ajudando os revendedores de automóveis a expandir seus negócios”, disse Laurel Blatchford, diretora de implementação do Tesouro para a Lei de Redução da Inflação, em um comunicado. 

 

Incentivos são importantes, diz pesquisa

Uma recente pesquisa da Universidade George Washington concluiu que oferecer subsídios aos consumidores é uma peça importante para a transição energética da mobilidade nos Estados Unidos. Com mais de 2 mil entrevistados, em todo o país, os pesquisadores descobriram que a grande maioria dos consumidores preferia receber o dinheiro de volta adiantado, em vez de ter de esperar para declarar os seus impostos e reclamar créditos lá.

Segundo a mesma pesquisa, a preferência era ainda maior por famílias de baixos rendimentos, compradores de veículos usados ​​e aqueles que tinham orçamentos mais baixos.

Linha de montagem de veículos em fábrica da Ford nos Estados Unidos
Investimentos na produção de veículos elétricos está alavancando a indústria americana. Foto: Divulgação/Ford.

Fabricação nos Estados Unidos

De acordo com o governo americano, a maioria dos carros elegíveis até agora são fabricados pelas “três grandes” montadoras de veículos elétricos dos EUA – Ford, General Motors e Stellantis – além da Tesla e da montadora alemã Volkswagen.

Um pequeno número de modelos, principalmente veículos de fabricação estrangeira, não são elegíveis por enquanto. Por isso mesmo, algumas empresas estrangeiras já avaliam construir fábricas de veículos eléctricos nos EUA para aproveitar os créditos fiscais no futuro, o que também significa a criação de mais empregos no país.

Ler o Anterior

BYD dá desconto de R$ 40 mil para o Yuan Plus e o Song Plus

Ler o Próximo

Raízen e 99 garantem desconto na recarga a motoristas do app

Deixar uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Popular