Canal VE

14 de junho de 2024

DHL adota veículos elétricos por meta de zero emissões até 2050

Caminhão elétrico da DHL é todo na cor amarela, com marca DHL destacada em vermelho

Caminhão elétrico da DHL contribui para a descarbonização da logística da empresa no Brasil. Foto: Divulgação/DHL.

A DHL Express, empresa internacional de logística com atuação em 220 países e territórios em todo o mundo, está adotando uma frota de veículos elétricos para o serviço no Brasil, incluindo carros e comerciais leves e caminhões. 

Atualmente com 42 veículos elétricos disponíveis para suas operações, a empresa tem planos de adquirir mais 80 veículos com propulsão livre de emissões poluentes nos próximos três anos. 

Assim, a divisão da empresa passará a contar com 35% de veículos elétricos em sua frota em 2026, segundo Amaury Vitor, diretor de operações ground da DHL Express Brasil.

“A adoção de veículos elétricos faz parte do plano estratégico da DHL Express Brasil para atender a meta do grupo Deutsche Post de zero emissão até 2050”, afirma Vitor. “Estamos atendendo à demanda do mercado e nos adequando às exigências de grandes clientes que confiam à DHL Express sua operação logística”, diz.

Vans elétricas da DHL tem cor predominantemente amarela, com a marca da DHL em vermelho
DHL Express Brasil vai priorizar veículos elétricos para renovar a frota. Foto: Divulgação/DHL.

Renovação pela descarbonização

O executivo avalia que o caminho natural das empresas comprometidas com o meio ambiente é encontrar soluções de descarbonização em suas atividades. Por isso, a motorização elétrica terá prioridade na renovação da frota, que acontecerá gradualmente. 

“Em cada momento de renovação, a prioridade será a substituição de veículos a combustão por elétricos. A principal base para essa decisão está ligada à abrangência territorial da rota atendida pelo veículo, que não pode ultrapassar a ainda limitada autonomia das atuais baterias (em torno de 200km)”, afirma Vitor.

“Com o esperado desenvolvimento e evolução das baterias ao longo dos próximos anos, com aplicação de novos materiais alternativos [às atuais baterias de] íons de lítio, tornando as mesmas mais seguras contra incêndios e vazamentos e com menor tempo de recarga, chegaremos à meta de zero emissões”, completa.

Amaury Vitor tem cabelos curtos e usa terno e gravata em frente a caixas da DHL
Amaury Vitor, diretor de operações ground da DHL Express. Foto: Divulgação/DHL.

Histórico de logística verde

A DHL é uma das pioneiras da logística verde. Em 2008, tornou-se a primeira empresa de logística a se comprometer com uma meta mensurável de carbono para melhorar a eficiência de seus serviços em 30% (em relação a 2007) até 2021. Esse objetivo foi alcançado quatro anos antes do previsto, em 2016. 

Em março de 2017, a DHL anunciou o compromisso de atingir zero emissões líquidas até 2050. Além de adotar veículos elétricos no transporte, a DHL tem realizado outras práticas sustentáveis para atingir a meta proposta, de acordo com Vitor.

“Fazem parte da meta de sustentabilidade a redução do consumo de energia de origem fóssil por meio da instalação de placas solares nos principais prédios da empresa, aumento gradativo da utilização de embalagens retornáveis e recicláveis, e, ainda, a conscientização de todos os funcionários através de treinamentos intensivos sobre o tema, criando uma cultura permanente de sustentabilidade”, afirma o executivo.

Ler o Anterior

Dia da Mobilidade Elétrica recebe selo de “Evento Neutro”

Ler o Próximo

Com caminhão elétrico, GWM distribui peças a concessionárias

Deixar uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Popular