Canal VE

18 de julho de 2024

CBMM e Toshiba se unem para produzir baterias voltadas a VEs

Nióbio, extraído para a produção das baterias da Toshiba

A bateria produzida pela Toshiba, terá o Nióbio como material e será menor, com mais eficiência e carregamento rápido. Foto: Divulgação/Agência Minas

A Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração (CBMM) e a gigante japonesa de tecnologia, Toshiba, irão produzir materiais para uma nova geração de baterias, em Minas Gerais no primeiro trimestre de 2024. 

Quem anunciou o acordo para o início da produção foi o Governo de Minas, durante visita de Ricardo Zema à fábrica da Toshiba, em Kawasaki, no Japão. 

A parceria entre a CBMM e a Toshiba não é algo novo, e foi formalizada em 2018. Porém, agora em 2023, a empresa japonesa desenvolveu uma nova tecnologia que permite melhorias nas baterias já fabricadas.

A tecnologia apresenta baterias de lítio com ânodos de óxidos mistos de nióbio e titânio, projetadas para diversos veículos elétricos, desde carros de passeio até máquinas pesadas.

“A CBMM vai iniciar a fábrica da matéria prima que possibilita a construção da bateria, mas queremos mais. Apresentamos à Toshiba as potencialidades de Minas para que ela também fabrique a bateria em Minas”, comentou Ricardo Zema, governador de Minas Gerais.

Toshiba irá produzir baterias com materiais extraídos pela CBMM
Local de produção dos materiais será na fábrica da CBMM, em Araxá, Minas Gerais. Foto: Divulgação/CBMM

Mais eficiência para os veículos elétricos

A produção dessas baterias auxilia no desenvolvimento de todo o segmento de veículos elétricos no mundo. O modelo produzido pela Toshiba, com matéria prima brasileira, será menor que o padrão já fabricado, terá mais autonomia e um menor tempo de recarga.

“Ficamos impressionados com a capacidade dessa nova tecnologia, que vai viabilizar baterias menores, com maior autonomia e menor tempo para recarga”, finaliza o Governador.

Produção e funcionalidade

A nova planta de óxidos da CBMM, prevista para iniciar operações no próximo trimestre, terá uma capacidade produtiva significativa de 3 mil toneladas por ano. Esses óxidos serão aplicáveis em tecnologias de carregamento ultrarrápido e seguro, impulsionando toda a cadeia produtiva do lítio.

“Por ser um elemento muito estável, o nióbio permite operações mais seguras e eficientes. Além disso, possibilita a recarga total em menos de dez minutos, sem causar danos à bateria. Por estas características únicas, as baterias com nióbio apresentam mais segurança e uma vida útil muito maior que a das baterias tradicionais”, explica Rogério Ribas, gerente executivo do Programa de Baterias da CBMM.

Embora a produção comece em escala inicial, a expectativa é que as novas baterias estejam disponíveis no mercado até o final do próximo ano.

Toshiba irá produzir baterias com materiais extraídos pela CBMM
Os anúncios foram feitos durante o tour da eletromobilidade, feito por Ricardo Zema, governador de Minas Gerais, por China e Japão. Foto: Divulgação/Agência Minas

Ler o Anterior

Mercedes-Benz inicia entrega de 50 ônibus elétricos para SP

Ler o Próximo

Renault confirma volta do Twingo, agora elétrico e mais popular

Deixar uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Popular