Canal VE

18 de maio de 2024

Governo de MG lança o projeto Vale do Lítio em Nova York

Mão de um trabalhador segurando uma pedra de cor marrom

Minas Gerais abriga a maior reserva nacional de lítio. Foto: Divulgação/Sigma

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema, lançou mundialmente o projeto do Vale do Lítio na Nasdaq, um dos maiores mercados de ações do mundo em negócios de tecnologia e inovação. 

O projeto econômico-social tem como objetivo desenvolver cidades do Nordeste e Norte do estado em torno da cadeia produtiva do lítio, gerando mais empregos e renda para a população das duas regiões.

De acordo com o governador, a intenção de apresentar a iniciativa em Nova York é estratégica, para que o mundo da tecnologia possa entender que Minas quer ser um polo mundial para a produção de baterias de lítio. Com a iniciativa, o Brasil entra no mapa global para o mercado de veículos elétricos. 

Minas Gerais abriga a maior reserva nacional de lítio. Esse mineral é utilizado na produção de baterias de longa duração, que equipam grande parte dos veículos elétricos. 

“Queremos que o Vale do Jequitinhonha se transforme no vale da tecnologia para a produção de baterias e demais produtos de valor agregado”, explicou o governador.

A região do projeto faz parte das cidades de Araçuaí, Capelinha, Coronel Murta, Itaobim, Itinga, Malacacheta, Medina, Minas Novas, Pedra Azul, Virgem da Lapa, Teófilo Otoni e Turmalina, no Nordeste de Minas, e Rubelita e Salinas, no Norte mineiro.

Homem palestrando para diversas pessoas
Com o Vale do Lítio, o Brasil entra para o mapa do mercado de baterias. Foto: Divulgação/Sigma

Processo já em andamento

O lítio encontrado em Minas, por exemplo, tem uma pureza alta, ao contrário da maioria dos outros países, o que facilita o uso na fabricação de baterias mais potentes. Além disso, a extração em terras mineiras utiliza menos água que o modelo tradicional, tornando o processo menos nocivo ao meio ambiente.

Essas características já atraem o interesse de empresas do setor, como a Sigma Lithium. A empresa canadense de extração de lítio já está instalada no Vale do Jequitinhonha, que é uma das áreas com o menor IDH do Brasil. A produção começou em abril de 2023, e a primeira remessa de lítio deve ser enviada ainda no mês de maio. 

Com investimento bilionário, a empresa desenvolveu a planta “green tech”, que é única no mundo, e permite a extração do lítio com maior nível de pureza, de uma forma sustentável.

Trator carregando pedras em um container
A Sigma Lithium, empresa canadense de extração de lítio, já está instalada no Vale do Jequitinhonha. Foto: Divulgação/Sigma

Ler o Anterior

Curitiba terá 70 ônibus elétricos no transporte municipal em 2024

Ler o Próximo

BorgWarner fornecerá eFan para caminhões elétricos na Europa

Deixar uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Popular