Canal VE

18 de julho de 2024

Carros eletrificados serão maioria nas vendas no Brasil até 2030

Trânsito na Avenida 23 de Maio, em São Paulo

Até 2030, os carros eletrificados devem ser a maioria em vendas no Brasil. Foto: Envato/Elements

As vendas de veículos eletrificados devem superar as de modelos a combustão a partir de 2030, de acordo com estudo realizado pela Bright Consulting. Segundo a empresa especializada em consultoria automobilística, tanto o crescimento na venda dos modelos eletrificados como a queda na comercialização dos veículos a combustão acontecerão de forma gradativa, até que, em meados de 2030, as vendas dos modelos elétricos, híbridos plug-in e híbridos convencionais serão maiores do que as de carros a combustão. 

Segundo a projeção da Bright, a participação de mercado dos veículos eletrificados saltará de 7,8% em 2024 para 58,3% em 2030. Em contrapartida, os modelos a combustão devem cair de 92,3% das vendas em 2024 para 41,7% até o fim da década. 

O relatório ainda aponta o crescimento de investimento, infraestrutura de recarga e até da participação de mercado de montadoras chinesas.

Ecossistema para desenvolvimento do carro eletrificado 

As montadoras já notaram que o crescimento nas vendas dos carros elétricos e híbridos no Brasil passa pelo desenvolvimento de infraestrutura. Por conta disso, o investimento em infraestrutura de recarga sairá de R$ 77,8 milhões em 2024 para R$ 4,54 bilhões até 2030.

Todo esse investimento representará, até o fim da década, mais de 160 mil pontos de recarga instalados em todo o Brasil. 

Ainda em relação aos investimentos em modelos eletrificados, o relatório da Bright aponta que entre o período de 2024 e 2030, as montadoras investirão cerca de R$ 96,9 bilhões no Brasil, o que deve representar uma média anual de R$ 16,1 bilhões em fábricas, desenvolvimento de novos carros e tecnologias para novas tecnologias.

Motivos que impulsionam os eletrificados 

Com base nos incentivos do governo federal, como o Mover, para a produção de biocombustíveis e suporte para fábricas com produção local, os carros híbridos devem ser os protagonistas desse amplo crescimento, segundo a consultoria. 

Além dos incentivos do programa Mover, os modelos híbridos possuem, em sua maioria, um custo menor para o consumidor final, além de uma adaptação mais simples se comparada com os carros elétricos. 

De acordo com os dados apresentados no relatório, dentro dos 58,3% na participação de mercados dos modelos eletrificados, 48,5% serão apenas de modelos híbridos convencionais e plug-in (HEV e PHEV). O restante, de 9,8%, será apenas para modelos 100% elétricos (BEV). 

Outro fator crucial que o estudo traz é a participação de montadoras chinesas dentro do mercado de eletrificados nacional. Em 2023, a participação de montadoras com sede na China foi de 2,9%. A projeção para 2030 é de uma participação de 6,6%.

Ler o Anterior

Creluz monta eletropostos no RS com carregadores da Siemens

Ler o Próximo

BYD apresenta linha completa de recarga para veículos elétricos

Deixar uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Popular