Canal VE

13 de abril de 2024

Capital brasileira do carvão troca carros a combustão por elétricos

Modelos elétricos JAC e-JS1 comprados pela prefeitura de Criciúma (SC)

Com as 100 unidades do JAC e-JS1, a Prefeitura de Criciúma investiu cerca de R$ 12,6 milhões. Foto: Divulgação/Prefeitura Municipal de Criciúma

A Prefeitura Municipal de Criciúma (SC) renovou sua frota municipal de carros trocando 110 modelos a combustão por 100 veículos elétricos. Essa atitude faz parte do novo plano sustentável apresentado pela cidade no fim do mês de março, o “Criciúma Energia que Conecta”. O fato ganha ainda mais relevância pelo fato de a cidade ser considerada a “capital nacional do carvão”, combustível fóssil com altas taxas de emissões de poluentes.

Com um investimento de R$ 12,6 milhões, o governo local adquiriu 100 e-JS1, da JAC Motors. Além dos modelos para a frota da cidade, Criciúma recebeu 75 carregadores, que serão instalados em prédios públicos em diversas regiões da cidade.

“Este é um projeto ambicioso e inédito para o futuro de Criciúma. A iniciativa coloca o município no caminho para se tornar uma cidade inteligente. Quando falamos em cidades inteligentes, não nos referimos somente àquelas que usam alta tecnologia. Mas, também, que se preocupam com a sustentabilidade, diversificação da economia e com as pessoas”, destaca Tiago Pavan, secretário municipal de Governança de Criciúma (SC).

Economia e características do e-JS1

“O gasto é simplesmente significativo para o município de Criciúma. Fazendo as contas, a economia chega a ser, mais ou menos, 10 por um. Para cada R$ 10 que você gasta de combustível, vamos gastar R$ 1 com os carros elétricos”, explica Clésio Salvaro, prefeito de Criciúma.

De acordo com os parâmetros da JAC, a eficiência do veículo está na casa de 10 kWh a cada 100 km. 

Com uma bateria de 30,2 kWh, o modelo tem autonomia de até 161 quilômetros no Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular (PBEV), do Inmetro. Além disso, o modelo conta com um motor de 62 cv de potência, um torque máximo de 150 Nm e pode acelerar de 0 a 100 km/h em 10,7 s. O modelo tem velocidade máxima de 105 km/h.

Modelo elétrico JAC e-JS1 comprado pela prefeitura de Criciúma (SC)
O modelo escolhido por Criciúma (SC) foi o e-JS1, que tem uma autonomia de até 161 km. Foto: Divulgação/Prefeitura Municipal de Criciúma

Usina solar

Além da troca da frota, Criciúma também está investindo na construção da fazenda solar Nikola Tesla, a ser levantada ao lado do Parque dos Imigrantes, no distrito do Rio Maina, e terá capacidade para gerar 1 MW de energia limpa, que abastecerá as 63 escolas da rede municipal de ensino de Criciúma. 

O secretário-geral da prefeitura e coordenador do Programa Acelera Criciúma, Arleu da Silveira, ressaltou a importância dos investimentos em sustentabilidade, sem esquecer as origens da cidade. “Em 2018, nós estivemos aqui, onde nós estamos hoje, em um amontoado de perita de carvão, que não era possível enxergar o distrito do Rio Maina. Então, transformamos aquilo no Parque dos Imigrantes, e vamos transformar um pouco mais. Onde era uma área degradada, vamos ter uma usina fotovoltaica, gerando economia substancial”, afirmou.

Ler o Anterior

Xiaomi recebe mais de 88 mil pedidos do SU7 em 24 horas

Ler o Próximo

Aguardado no Brasil, Tank 300, da GWM, é lançado no México

Deixar uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Popular