Canal VE

28 de novembro de 2023

BYD e Marcopolo testam ônibus elétrico articulado em Curitiba

Ônibus elétrico estacionado, o modelo é o D11B, da BYD

Os testes tiveram início em 24 de abril de 2023, e devem ser concluídos até 30 de maio de 2023. Foto: Divulgação/BYD

A BYD, multinacional chinesa voltada para mobilidade elétrica, e a Marcopolo, empresa brasileira fabricante de carrocerias de ônibus, estão testando, em Curitiba, a viabilidade técnica e operacional do uso de ônibus elétricos articulados na mobilidade urbana.

O modelo utilizado para esses testes é o D11B. Com 22 metros de comprimento, tem carroceria Marcopolo Attivi Express, suspensão pneumática em todos os eixos, motor integrado em cada uma das rodas do segundo e terceiro eixos, freios a disco com ABS/EBS e sistema regenerativo nos eixos motrizes, proporcionando maior segurança e autonomia ao veículo.

O ônibus articulado tem capacidade para 170 passageiros. A autonomia da bateria, segundo o fabricante, é de 250 quilômetros com a carga completa. Os testes tiveram início em 24 de abril de 2023, e devem ser concluídos até 30 de maio de 2023.

Ônibus elétrico estacionado em uma parada
Com 22 metros de comprimento, o o D11B é modelo que está sendo utilizado nesse teste . Foto: Divulgação/BYD

Ônibus elétrico e seu custo benefício

Já se sabe que os ônibus elétricos são aliados na descarbonização do planeta. Além disso, oferecem vantagens aos passageiros e aos grandes centros urbanos, com a redução de ruídos, de acordo com o diretor institucional e head da divisão de ônibus elétricos da BYD, Marcello Von Schneider. 

“Os ônibus elétricos da BYD oferecem muitos ganhos ambientais para a cidade, proporcionando transporte público sustentável, moderno, com conforto e maior qualidade de vida aos passageiros. Um ônibus elétrico deixa de emitir 184 toneladas de CO2 ao ano, o equivalente ao plantio de 1.311 árvores”, afirma.

Além dos benefícios ecológicos, o benefício financeiro é muito relevante, pensando na comparação com os ônibus a combustão. O custo médio para recarregar baterias elétricas pode chegar a ser 64% menor do que o gasto com abastecimento a diesel.

Além da redução das despesas com combustível, a vida útil dos ônibus elétricos também é diferente, podendo alcançar 15 anos, enquanto a dos ônibus a diesel tem média de 5 anos. 

Além disso, o custo da manutenção é cerca de 50% menor do que o valor da manutenção de um ônibus a diesel. 

A BYD está instalada no Brasil há nove anos, com fábrica em Campinas (SP), com capacidade de produzir 2 mil chassis de ônibus elétricos ao ano. “Estamos prontos para atender ao Programa de Mobilidade Sustentável de Curitiba, com ônibus que ofereçam conforto, segurança e economia ao operador”, afirma Von Schneider. 

Ônibus elétrico em trânsito na cidade de Curitiba
O ônibus articulado tem capacidade para 170 passageiros e autonomia de 250 km. Foto: Divulgação/BYD

Modernidade em movimento

O modelo Attivi Express conta com carroceria urbana articulada, desenvolvido para modelos de chassi de propulsão elétrica que circulam em corredores troncais de médias e grandes cidades. 

Com design moderno, a carroceria é arrojada e atraente, com iluminação externa em faróis em full LED. Os tradicionais espelhos retrovisores foram substituídos por um sistema composto por seis câmeras de alta definição, duas delas com infravermelho, e monitores que cobrem um campo de visão que e eliminam eventuais “pontos cegos” nas laterais do veículo, facilitando as manobras dos motoristas e aumentando a segurança no trânsito.

Em comunicado, a Marcopolo informa ter inserido outros itens inéditos no Attivi Express, como o sistema de entretenimento para passageiros, com monitores instalados no teto, rádio, portas pantográficas de duas folhas com sistema antiesmagamento que, ao encontrar um obstáculo, realiza automaticamente a sua reabertura. A carroceria também contempla sistema de monitoramento, poltronas estofadas com apoio de cabeça e tomadas USB, além de rampas para cadeirantes

“Buscamos o desenvolvimento de mais soluções de mobilidade para os nossos passageiros, com o objetivo de aproximar as pessoas”, diz João Paulo Pohl Ledur, diretor de Estratégia e Inovação Digital da Marcopolo.

Ler o Anterior

Ambev e Raízen firmam parceria para recarregar a frota elétrica

Ler o Próximo

Em parceria com governo de SP, GWM investirá em hidrogênio

Deixar uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Popular