Canal VE

13 de abril de 2024

VEs são realmente mais limpos que carros a gasolina, diz estudo

Carro branco sendo recarregado

Estudo da BloombergNEF mostra que os modelos elétricos são mais “limpos” em relação a veículos a combustão. Foto: Envato/Elements

Os carros elétricos emitem menos CO2 ao longo de sua vida útil em comparação com os modelos a combustão. Segundo estudo realizado pela BloombergNEF, mesmo com a alta emissão de gases poluentes durante a fabricação das baterias para os veículos elétricos, esse tipo de motor se sobressai aos modelos a combustão durante seu ciclo de vida.

O que torna o carro elétrico “mais limpo”, na comparação com os modelos a combustão, é o uso durante a vida útil. Enquanto o carro elétrico polui mais durante a fabricação, os modelos a combustão causam maior impacto enquanto estão rodando nas ruas e rodovias do mundo.

O relatório utilizou como base cinco mercados que se destacam no setor da eletromobilidade: China, Estados Unidos, Reino Unido, Alemanha e Japão. De maneira geral, o estudo da BloombergNEF mostra que um modelo elétrico, utilizado por 250 mil quilômetros, terá uma emissão 21% e 71% a menos do que um modelo a combustão equivalente. A variação se dá por conta da principal matriz energética de cada país.

Em via de comparação, na China, a quilometragem que um veículo elétrico necessita para atingir o equilíbrio na relação com os modelos a gasolina, e assim passar a ser mais sustentável, seria de 118 mil quilômetros, aproximadamente 10 anos. Isso se dá por conta da matriz energética da China, que em sua maioria depende de combustíveis fósseis, como o carvão. 

Em contrapartida, nos Estados Unidos, onde existe uma variedade maior na forma de gerar energia, esse cálculo cai para 41 mil quilômetros, o que daria aproximadamente dois anos de uso para atingir o equilíbrio sustentável.

Gráfico mostra a diferença na emissão de poluentes entre modelos elétricos e a combustão
Gráfico mostra a diferença na emissão de poluentes entre modelos elétricos e a combustão nos 5 locais analisados. Arte: Divulgação/BloombergNEF

Números melhoram a partir de 2030

Conforme apresentado pela BloombergNEF, o tempo estimado para o veículo elétrico atingir esse ponto de equilíbrio cai, e fica entre um e quatro anos para modelos fabricados a partir de 2030. Essa mudança na indústria se deve a novos processos de fabricação, com foco em emissões zero e maior rigor em práticas sustentáveis.

Utilizando a mesma comparação feita acima, nos Estados Unidos, o motorista só precisaria viajar cerca de 21 mil quilômetros, algo em torno de um ano de condução, para que um BEV seja mais limpo que um modelo a combustão. 

Já na China, o dono de um veículo elétrico precisaria de um pouco mais de tempo, e levaria 53 mil quilômetros, cerca de pouco mais de quatro anos para atingir o ponto de equilíbrio.

 E no Brasil?

O estudo da BloombergNEF não cita o Brasil, mas é possível estimar as vantagens dos carros elétricos na comparação aos veículos a combustão, com base na matriz energética brasileira, com cerca de 80% de energia limpa renovável. Em 2023, um teste da Stellantis comprovou a vantagem competitiva do Brasil em relação a outros países no comparativo de emissões.

Ler o Anterior

Carros elétricos chineses viram alvo de disputa eleitoral nos EUA

Ler o Próximo

Xiaomi recebe mais de 88 mil pedidos do SU7 em 24 horas

Deixar uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Popular