Canal VE

18 de julho de 2024

Stellantis pretende converter carros a combustão em elétricos

Parte debaixo de uma van branca com detalhes pretos sendo carregada.

Parceria entre Qinomic e Stellantis surge para facilitar vida de frotistas na Europa. Foto: Envato/Elements.

A Stellantis firmou parceria com a Qinomic, empresa especializada em sustentabilidade e mobilidade, e anunciou um novo projeto para converter veículos comerciais leves a combustão em elétricos, na Europa.

“Estou muito feliz que a Stellantis esteja trabalhando com a Qinomic no desenvolvimento desta tecnologia de retrofit”, disse Alison Jones, vice-presidente sênior da Stellantis. 

A novidade é mais uma medida para se descarbonizar completamente em 2038, de acordo com os planos estratégicos do Dare Forward 2030.

“Essa inovação oferece aos clientes profissionais a opção de converter suas vans atuais em elétricas, prolongar a vida útil de seus veículos e atender aos requisitos legislativos e de mobilidade”, confirmou Jones.

Converter os veículos é uma solução mais acessível e capaz de prolongar a vida útil das vans, segundo a montadora. 

“A tecnologia de retrofit reforça a liderança da Stellantis em soluções de mobilidade com emissão zero para clientes profissionais, complementando nossa linha completa de furgões eletrificados”, segundo Xavier Peugeot, também vice-presidente sênior da Stellantis.

Zonas de Baixa Emissão

Com a nova tecnologia, os comerciais leves serão capazes de entrar nas Zonas de Baixa Emissão (LEZ do Inglês) nas cidades europeias.

Nessas regiões, veículos com alto nível de emissão de carbono são proibidos de circular, ou precisam pagar taxas específicas para entrar. O principal foco são os automóveis comerciais, como ônibus, caminhões e vans. 

De acordo com um relatório do EIT Urban, o número de LEZ na Europa aumentou 40% nos últimos três anos e continuará a aumentar como parte da aplicação dos regulamentos de acesso de veículos urbanos.

O motivo para a evolução das zonas é o plano Europe Green Deal, que visa tornar a Europa o primeiro continente com impacto neutro no clima até 2050.

“Em um mercado impulsionado pela demanda de última milha, as restrições de acesso à cidade em breve exigirão que os proprietários recentes de veículos comerciais leves procurem uma solução para converter para emissão zero”, disse Eric Laforge, Vice-presidente da Stellantis, “Uma tecnologia de retrofit como essa permitirá que a Stellantis dê suporte a essa tendência”, completou.

Ler o Anterior

Maior veículo elétrico do mundo? Conheça protótipo da Caterpillar

Ler o Próximo

Toyota apresenta novo conceito de carro movido a hidrogênio

Deixar uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Popular