Canal VE

13 de abril de 2024

Sambódromo do Anhembi já se prepara para receber Fórmula E

Imagem mostra carros da Fórmula E acelerando pelo Sambódromo do Anhembi

Sambódromo do Anhembi será novamente o palco da Fórmula E no Brasil. Foto: Divulgação/Fórmula E.

A menos de um mês para o E-Prix de São Paulo de Fórmula E, a organização do evento anunciou uma novidade para a etapa brasileira da categoria mais eletrizante do automobilismo mundial: um show surpresa na reta principal do circuito no Anhembi para todos os presentes na corrida.

Os ingressos para o E-Prix de São Paulo já estão à venda e podem ser adquiridos através do site da Eleven Tickets. Os preços variam de R$ 150 (meia-entrada) a R$ 375. A expectativa é receber 25 mil pessoas no Sambódromo do Anhembi no final de semana do evento, marcado para os dias 15 e 16 de março de 2024.

Com o fim dos eventos relacionados ao Carnaval, o Sambódromo do Anhembi começa a receber os ajustes para receber mais uma etapa da competição. 

É a segunda vez que a Fórmula E promove uma etapa no Brasil. Em 2023, a corrida foi repleta de emoções, com 11 trocas de lideranças e 114 ultrapassagens. A prova foi definida nos últimos metros, com o neozelandês Mitch Evans (Jaguar TCS Racing) conseguindo se defender dos ataques de Nick Cassidy (Envision Racing) e de seu companheiro de equipe na temporada, Sam Bird. Ao final, a diferença entre primeiro e terceiro colocados foi de apenas meio segundo.

Mitch Evans estoura champanhe no pódio cercado por uma multidão de torcedores
Mitch Evans, da equipe Jaguar, celebra a vitória no pódio. Foto: Divulgação/Fórmula E.

Melhorias na experiência dos fãs

Os organizadores da prova de São Paulo prometem melhorias na infraestrutura para os fãs, desde o acesso, pontos de alimentação e até a experiência da prova.

”Nós identificamos todas as questões que poderiam ser melhoradas em relação ao ano passado e estamos muito tranquilos e confiantes num grande show em 2024. Acho que para esse ano a experiência do público vai ser excepcional, incluindo as atividades dentro e fora da pista”, contou Guilherme Birello, diretor da Fórmula E no Brasil.

“E para coroar, esse ano colocamos mais uma pimentinha nos nossos desafios operacionais. O nosso pódio será móvel, e após a corrida ele vai ser movido até a reta do Sambódromo, para um show que vai até o final da noite para todo mundo que estiver lá. Qualquer espectador que entrar no Village terá acesso ao show. É isso que é a Fórmula E: um grande festival que comemora a transição energética, comemora as provas elétricas”, completou Birello.

Longas filas de pessoas na entrada do evento
Torcedores aguardam em fila para acessar as dependências do circuito no Sambódromo do Anhembi. Foto: Rubens Morelli.

Circuito de rua

A Fórmula E tem preferência por circuitos de rua, em vez dos tradicionais autódromos. A ideia é que as pistas sejam temporárias, construídas no coração de algumas das principais cidades do mundo, montadas e homologadas na véspera do evento, mostrando que a eletromobilidade é viável.

A competição se tornou uma importante plataforma internacional para o desenvolvimento da tecnologia de veículos elétricos e a promoção da mobilidade limpa, por meio do automobilismo de alta-performance.

Em São Paulo, o circuito montado no entorno do Sambódromo do Anhembi, às margens da Marginal do Tietê, conta com aproximadamente 3 km de extensão e três grandes retas, sendo uma delas a maior da Fórmula E, justamente a do Sambódromo, com 750 m de extensão. 

A única mudança em relação ao traçado do ano passado é a retirada de um bump (ondulação) na segunda reta do circuito, localizado na Avenida Olavo Fontoura, o que pode render ainda mais ultrapassagens na freada após a reta.

Ler o Anterior

Dolphin é o carro mais eficiente do Brasil; veja lista com os top 10

Ler o Próximo

Microsoft usa IA para reduzir em até 70% o uso de lítio em baterias

Deixar uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Popular