Canal VE

18 de maio de 2024

Mercedes adia metas previstas para vendas de carros elétricos

Carro branco andando em uma pista com montanhas ao fundo

Com queda em suas vendas, Mercedes altera metas sobre veículos eletrificados. Foto: Divulgação/Mercedes

O fraco desempenho nas vendas do primeiro trimestre de 2023 fez a Mercedes-Benz adiar em um ano a meta provisória para as vendas de carros elétricos da marca, passando para 2026, um ano além do prazo previsto. O objetivo era ter, nos veículos elétricos, o equivalente a 50% das vendas de toda a marca até a metade da década, em 2025, mas decidiu adiar a meta. 

“A partir de hoje, o meio da década significa 2026”, disse o CEO da Mercedes, Ola Källenius. A informação é do jornal de negócios alemão Handelsblatt.

Essa meta havia sido traçada quando a empresa anunciou a sua mudança de estratégia, que passou de “Primeiro elétrico” para “Somente elétrico” em julho de 2021. E dentro desse plano, havia o plano de que as vendas de carros elétricos correspondessem à metade do total comercializado pela marca alemã.

Um dos motivos para o recuo é relacionado ao balanço do primeiro trimestre de 2023, que mostra a queda de 14% nas vendas de veículos híbridos plug-in (PHEV). 

Homem em um palco com o logo da Mercedes de fundo
“A partir de hoje, o meio da década significa 2026”, disse o CEO da Mercedes, Ola Källenius. Foto: Divulgação

Quebra de expectativa

Com o mercado de veículos elétricos em constante crescimento mundial, não é comum ver quedas em vendas. Mas existe uma explicação. 

Sabe-se que um dos principais mercados da Mercedes é a Alemanha (apenas atrás da VW, foi a marca que mais vendeu carros no país). No entanto, o fim do subsídio ambiental do governo local para carros PHEV influenciou, e muito, para a queda no comércio de carros híbridos plug-in em solo alemão.

Outro ponto importante foi o desempenho das vendas dos carros elétricos da marca, que não conseguiu atingir as expectativas. 

Mercado azul andando em uma pista com montanhas ao fundo
EQE e EQS tiveram uma baixa no preço significativa para o mercado Chinês. Foto: Divulgação/Mercedes

Um exemplo disso aconteceu no maior mercado de veículos elétricos no mundo, a China, onde a Mercedes precisou baixar o valor de seus modelos elétricos. O EQE e o EQS, em alguns casos, tiveram uma baixa significativa. Isso é algo que, muito provavelmente, vai impactar no balanço anual da empresa. A marca ainda teme danos em sua reputação no mercado asiático.

Todos esses problemas enfrentados pela montadora alemã, refletem nessa estratégia da empresa, que resultou no adiamento do plano em um ano.

Ler o Anterior

Santa Catarina recebe o oitavo carregador rápido da Volvo

Ler o Próximo

Cassidy vence em Mônaco e assume a liderança na Fórmula E

Deixar uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Popular