Canal VE

13 de abril de 2024

Mahle e Siemens assinam cooperação por carregadores sem fio

Carros são carregados por sistema sem fio em estacionamento

Mahle e Siemens se unem por desenvolvimento de tecnologia de carregador sem fio para veículos elétricos. Foto: Divulgação

As empresas Mahle e Siemens assinaram uma carta de intenções para desenvolver em conjunto um sistema de carregamento de veículos elétricos sem fio. 

A cooperação das empresas envolve troca de conhecimento e testes de sistemas completos de infraestrutura e engenharia automotiva, incluindo esforços para a padronização nos órgãos de regulação e normatização para toda a indústria automotiva. O objetivo é fechar lacunas e garantir total interoperabilidade entre os veículos e a infraestrutura de carregamento.

Além disso, há planos para uma estreita troca de ideias para desenvolver um sistema completo de carregamento indutivo para veículos elétricos.

A Mahle pretende contribuir com sua experiência como fornecedora automotiva e a Siemens com sua expertise na área de infraestrutura de carregamento.

“O carregamento sem fio de veículos elétricos está emergindo como um importante mercado para o futuro. Além de facilitar consideravelmente a vida dos motoristas, que não precisam mais mexer em cabos e conectores, é um requisito crucial para a mobilidade autônoma do futuro”, disse Stefan Perras, chefe de pré-desenvolvimento e inovação para infraestrutura de carregamento da Siemens AG.

“Estamos muito satisfeitos por termos encontrado um parceiro forte na Siemens para fazer grandes avanços no carregamento indutivo. A experiência combinada de ambas as empresas nos dará uma clara vantagem competitiva”, disse Harald Straky, vice-presidente de Desenvolvimento Global em Mecatrônica e Eletrônica da Mahle.

A Mahle reforçou suas atividades de desenvolvimento na área de carregamento sem fio nos últimos anos. O grupo de tecnologia já está no mercado com sua solução de infraestrutura baseada em cabo: chargeBIG

Este sistema inteligente de gerenciamento de carregamento pode ser integrado à infraestrutura existente a baixo custo e sem longas conversões. 

O sistema destina-se a áreas onde os carros elétricos ficam estacionados por longos períodos de tempo – por exemplo, em estacionamentos de empresas, aeroportos ou nas rampas de estacionamento subterrâneo de grandes complexos residenciais.

Ler o Anterior

Ônibus elétrico da Mercedes-Benz já tem 100 unidades vendidas

Ler o Próximo

Carro elétrico consome menos energia que um chuveiro no mês

Deixar uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Popular