Canal VE

18 de maio de 2024

Frota mundial terá 100 milhões de VEs até 2026, diz BloombergNEF

Imagem aérea mostra estacionamento com milhares de veículos

Frota mundial de veículos elétricos está em crescimento exponencial. Foto: Divulgação/Freepik.

A frota de veículos elétricos deve superar a marca de 100 milhões de unidades no mundo até 2026, de acordo com pesquisa anual de Long-Term Electric Vehicle Outlook (EVO), da BloombergNEF. Além disso, a expectativa é que mais de 700 milhões de VEs sejam vendidos até 2040.

De acordo com o documento, a eletrificação tem se espalhado rapidamente em todos os setores do transporte rodoviário, desde pequenos veículos de passageiros até caminhões pesados.

Apesar do rápido progresso, o relatório aponta que é necessária uma ação urgente dos formuladores de políticas e dos participantes da indústria para manter o transporte rodoviário no caminho das metas de emissões de longo prazo que os países estabeleceram. 

“A eletrificação direta por meio de baterias é a rota mais eficiente, econômica e comercialmente disponível para descarbonizar totalmente o transporte rodoviário. Ainda assim, é necessário um impulso mais forte em áreas como caminhões pesados, infraestrutura de carregamento e fornecimento de matéria-prima”, disse Aleksandra O’Donovan, chefe de veículos elétricos da BloombergNEF.

 

Recomendações para governos

Para que o transporte rodoviário global possa atingir a meta de um cenário Net Zero até 2050, o relatório da BloombergNEF sinaliza uma série de recomendações para governos e indústrias. Confira os principais tópicos:

  • Os governos com metas líquidas zero até meados do século devem definir uma data de eliminação progressiva das vendas de novos veículos de combustão interna até 2035, em todos os segmentos. Essas metas precisam ser respaldadas por legislação e apoiadas por medidas políticas concretas com metas intermediárias.
  • Padrões de economia de combustível e/ou padrões de emissões de CO2 precisam ser mais rígidos e mais longos no tempo do que as regras atuais. Padrões mais rigorosos para vans, caminhões e outros veículos comerciais são necessários com urgência em todos os mercados.
  • Os governos devem estabelecer requisitos e padrões para a reciclagem de baterias de VEs e continuar a apoiar a pesquisa em tecnologias de baterias de última geração. Financiamento e processo de licenciamento simplificado podem ajudar a incentivar um novo fornecimento de matérias-primas.
  • Avanços como baterias de íons de sódio, baterias de estado sólido e ânodos de próxima geração estão entrando no mercado. Os governos devem procurar maneiras de apoiar o desenvolvimento doméstico dessas áreas e continuar a apoiar P&D em tecnologias emergentes de baterias que reduzam a dependência de matérias-primas críticas.
  • Redes de carregamento públicas densas são necessárias para ajudar a reduzir o alcance de EV que os consumidores acham que precisam, o que, por sua vez, reduz a pressão sobre o suprimento de matéria-prima da bateria. As faixas de EV aumentaram 10% anualmente desde 2018. Mesmo que isso diminua para 5% ao ano de 2023 a 2030, adiciona quase 50% a mais de demanda por lítio, níquel e cobalto em comparação com um caso base em que as faixas de BEV permanecem estáveis.
  • O investimento em energia limpa deve andar de mãos dadas com o investimento na eletrificação do transporte rodoviário. À medida que a geração solar aumenta, mais carregamento de VE deve ser transferido para o meio-dia para maximizar os benefícios das emissões e reduzir os custos.

Ler o Anterior

Parceria de TEVX Motors e CATL reforça ônibus elétricos no Brasil

Ler o Próximo

Volvo Brasil lança 10º eletroposto em rodovia estratégica no Paraná

One Comment

  • estou gostando de ler as matéria, mais o que preocupa são as baterias, de alta tensão. não tem um pradonização deixando os reparadores confusso sobre as mesma.

Deixar uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Popular