Canal VE

24 de abril de 2024

Estudo da IEA vê caminho certo e boa projeção para carros elétricos

Carros elétricos estacionados recarregando

De acordo com a IEA, o setor está “no caminho certo” na redução da emissão de carbono. Foto: Divulgação/Freepik

A IEA (Agência Internacional de Energia) divulgou um estudo que coloca os veículos elétricos entre os três sistemas que estão “no caminho certo” para o cenário de emissão zero até 2050. Essa pesquisa avalia todos os processos de desenvolvimentos recentes para mais de 50 componentes do sistema de energia que são críticos para a transição energética.

De acordo com o estudo, o setor representa 15% de todas as emissões globais relacionadas à energia. Por conta disso, o avanço das vendas de veículos elétricos é de extrema importância para a descarbonização do planeta, e vem acontecendo. Em 2022, o crescimento foi de 55%, com relação ao ano anterior

Seguindo nessa linha de avanço, a pesquisa ainda aponta um aumento substancial na popularidade dos carros elétricos dentro do mercado automotivo. Com esse crescimento da popularidade, a expectativa é que os carros elétricos passem a representar 18% de todos os carros novos vendidos em 2023.

O estudo ainda mostra que, se o crescimento da comercialização dos carros elétricos se mantiverem conforme o apresentado nos últimos dois anos, as emissões de gases desse importante setor estarão alinhadas ao que a IEA chama de Cenário Net Zero Emissions até 2050 (NZE).

Entretanto, há pontos que representam preocupação para manter essa crescente no mercado. De acordo com o relatório, os carros elétricos ainda não são um fenômeno global por conta do seu alto preço para o cliente final e pela falta de estrutura de recarga atrativa para o consumidor.

Inúmeros carros parados em estacionamento
Em 2022, o aumento na venda de veículos elétricos foi de 55%, com relação ao ano anterior. Foto: Divulgação/Freepik

Mercado de eletromobilidade concentrado

Uma das maiores dificuldades para os carros elétricos é furar a bolha de China, Europa e Estados Unidos. Os três mercados dominam a eletromobilidade, mas já estão atentos a países e regiões do mundo com potencial.

Aos poucos, as empresas estão notando que precisam ir além desses três grandes mercados para que possam expandir as vendas de veículos elétricos. Como por exemplo, a BYD enxergou o Brasil como um desses mercados emergentes na mobilidade elétrica. Recentemente, outra empresa que notou o Brasil da mesma forma foi a GWM.

Carros elétricos recarregando suas baterias
No ano de 2022 foram mais de 900 mil novos pontos de recarga. Foto: Divilgação/Freepik

Estrutura de recarga teve crescimento importante

A infraestrutura de recarga em todo o mundo representou um crescimento de 55% em 2022, com relação ao ano anterior. Foram mais de 900 mil novos pontos de recarga, atingindo a marca de 2,7 milhões de carregadores públicos.

O Cenário Net Zero prevê que, em 2030, o mundo todo terá aproximadamente 16,9 milhões de estações de recarga. Esse cenário garante um crescimento ainda maior do que os 900 mil, visto no ano de 2022.

Os países que possuem as maiores infraestruturas de recarga são os líderes no mercado da mobilidade elétrica, isso parece óbvio. Grande potência em eletromobilidade, a China desponta com 1,8 milhão de carregadores, o equivalente a dois terços do total de equipamentos no mundo. Na sequência está a Europa, com 500 mil e um crescimento de 50% com relação ao ano anterior.

Ler o Anterior

Eletromobilidade vai favorecer a criação de empregos, diz senador

Ler o Próximo

Após vencer em Roma, Dennis fica perto do título na Fórmula E

Deixar uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Popular