Canal VE

14 de junho de 2024

Eletrificação pode gerar mais de R$ 200 bilhões por ano no Brasil

Veículo elétrico preto sendo recarregado

A partir de 2030, a eletrificação será capaz de movimentar cerca de R$ 200 bilhões em todo seu ecossistema. Foto: Envato/Elements

A eletrificação será responsável por movimentar mais de R$ 200 bilhões por ano em novos negócios, segundo estudo realizado pela Mirrow & Co., consultoria de estratégia que atua nos setores automotivo e energético. 

Segundo a Mirrow & Co., o Brasil deve atingir esses números após os recentes investimentos de mais de R$ 120 bilhões das montadoras em todo o ecossistema de mobilidade elétrica no país. O Programa Mover também influencia em todos os novos negócios voltados para eletrificação do Brasil.

Conforme a previsão do estudo, os modelos elétricos e híbridos devem representar entre 2% e 11% de todos os veículos leves rodando no Brasil até 2030. Além disso, para incentivar esse crescimento e encorajar mais pessoas, a quantia investida servirá para a melhoria de quatro segmentos dentro do ecossistema de mobilidade elétrica: além das fabricantes, conforme dito acima, estão incluídos setores de serviços, gestão de recarga e fornecimento de energia.

Vale destacar que o estudo ouviu empresas da cadeia de valor, usuários e provedores de energia. Depois de cruzar os dados e realizar suas análises, a Mirow & Co. consolidou os resultados.

“Há vários aspectos que devem ser considerados visando o horizonte de análise de 2030, como a evolução do mercado de elétricos usados nos próximos anos, as fabricantes que pretendem se estabelecer no País e a bateria que está ficando mais barata, deixando os preços dos veículos competitivos”, destaca Felipe Diniz, sócio da Mirow & Co. e líder do estudo.

Valores esperados dentro do ecossistema

Falando em números, o setor automotivo tem potencial para movimentar cerca de R$ 167 bilhões, desde a fabricação até a venda de veículos, sendo eles com produção nacional e internacional. 

Já no setor de serviços, que está relacionado a peças, manutenção, mão de obra qualificada e até aluguel de modelos eletrificados, deve gerar uma receita de R$ 17 bilhões a partir de 2030, conforme aponta o estudo da Mirrow & Co.

Os serviços relacionados à infraestrutura de recarga pública e privada, além de soluções relacionadas ao carregamento de veículos elétricos, devem movimentar um montante de cerca de R$ 14 bilhões a partir de 2030. 

Por último, mas não menos importante, está o setor de energia elétrica. A geração de energia para suprir a demanda dos veículos eletrificados, pode movimentar até R$ 10 bilhões até 2030, de acordo com o estudo.

Ler o Anterior

Fórmula E confirma abertura da nova temporada em São Paulo

Ler o Próximo

União Europeia anuncia tarifas para carros elétricos chineses

Deixar uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Popular