Canal VE

13 de abril de 2024

Curitiba faz testes com ônibus elétrico no sistema de transporte público

Ônibus 100% elétrico está pintado de azul, na parte de cima, e verde, na parte de baixo

Ônibus elétrico está em fase de testes em Curitiba. Foto: Divulgação/Prefeitura de Curitiba

Curitiba testa, nesta semana (de 19 a 23 de setembro de 2022), um ônibus elétrico em cinco linhas do transporte público municipal. O veículo elétrico da fabricante chinesa Higer em demonstração na capital paranaense circula a cada dia em uma linha diferente, como forma de apresentação da tecnologia para a população local. 

A primeira linha que testará a tecnologia será a 801 Campina do Siqueira/Batel, na segunda-feira (19/9). Na terça (20/9), será a vez da 380 Detran/Vicente Machado, seguida pela 617 Jardim Ludovica, na quarta (21/9), 654 Campo Alegre, na quinta (22/9), e a 826 Campo Comprido/CIC, na sexta (23/9). 

O ônibus circulará sempre das 6h às 20h, cumprindo tabela especial de horários, entre os demais veículos já em operação na cidade. A cobrança da passagem será feita da mesma maneira que o curitibano está acostumado: cartão transporte, débito e crédito.

A prefeitura destaca que outros tipos de ônibus elétricos disponíveis no mercado também serão testados até o fim do ano, para fornecer dados técnicos e operacionais para definir as regras da futura licitação de compra, com as tecnologias que mais se adequem às necessidades do município.

“O futuro já chegou e é elétrico. A nossa ideia é testar todos os tipos de ônibus elétricos do mundo para que possamos fazer nossa modernização da frota”, disse o prefeito de Curitiba, Rafael Greca (PSD).

Ainda de acordo com a administração municipal, o Plano de Ação Climática (PlanClima) da cidade prevê que os ônibus elétricos representem 33% da frota do transporte público de passageiros até 2030. A expectativa é que até 2050, todos os ônibus sejam elétricos.

“O mundo vai melhorar na proporção em que avançarmos na eletromobilidade. A ideia de frotas públicas de transporte que não envenenem o ar das cidades, que não aumentem o aquecimento global e que façam com que as pessoas vão e voltem com plena saúde é o que representa o rosto da esperança e a visão do futuro”, afirma Greca.

Especificações técnicas

O ônibus da Higer usado nos testes é o modelo Azure A12 BR, do tipo padron, com 12,2 metros de comprimento. Segundo a fabricante, o ônibus é o mais leve da categoria, com 13,8 toneladas, e tem capacidade para transportar 78 pessoas. 

Visão interna do ônibus Higer Azera
Ônibus tem capacidade para transportar 78 passageiros. Foto: Divulgação/Higer

A autonomia é de 270 quilômetros, graças a um conjunto de 12 baterias da CATL, com capacidade de 385 kWh, que são carregadas durante à noite, em uma estação montada na garagem da Viação Redentor, na Cidade Industrial de Curitiba (CIC). O tempo de recarga é de menos de três horas, segundo a empresa.

“É importante apresentar a nova tecnologia e o conforto que o ônibus pode dar. A cidade vai poder entender o quanto os projetos da Prefeitura são importantes para a acessibilidade e o bem-estar das pessoas”, afirma o diretor da Higer Bus do Brasil, Marcelo Barella. 

A empresa responsável pela infraestrutura de carregamento dos ônibus elétricos em Curitiba é a Enel X. “Os projetos de eletromobilidade provocam uma disrupção na cidade, com grande melhora para o meio ambiente e uma grande aposta para o futuro”, diz Francisco Scroffa, presidente da empresa. “A mobilidade urbana é responsável por 30% da poluição nos centros urbanos”, completou.

Ler o Anterior

BYD inicia pré-venda do Song Plus, quarto modelo da marca no Brasil

Ler o Próximo

Startup americana mostra bateria de baixo custo para carros elétricos

Deixar uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Popular