Canal VE

13 de abril de 2024

Aeroporto de Manaus inclui na frota caminhão 100% elétrico

A aviação comercial representa 3,5% da contribuição humana para o aquecimento global, segundo estudo de 2020 realizado pela Manchester Metropolitan University, publicado na revista Atmospheric Environment. Embora os planos de descarbonização do segmento ainda estejam em fase inicial de desenvolvimento, pequenas ações tentam diminuir os impactos causados pela atividade.

É o caso do Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, de Manaus (AM), que se tornou o primeiro da América Latina a contar com um caminhão de abastecimento de aeronaves 100% elétrico, com zero emissão.

Graças à parceria entre a Pioneiro Combustíveis, a BR Aviation (unidade de negócios da Vibra Energia e marca licenciada da Petrobras) e a Volkswagen Caminhões e Ônibus, depois de um período de testes e de treinamento dos funcionários da empresa, o caminhão Volkswagen e-Delivery levará o Jet-A para os clientes BR Aviation no aeroporto de Manaus.

A iniciativa pode até parecer controversa, uma vez que se trata de usar um caminhão 100% elétrico zero emissão para transportar combustíveis fósseis para uma das atividades de mobilidade mais poluentes do mundo, mas, segundo as empresas envolvidas, abre uma possibilidade imediata, de rápida adoção, para reduzir o impacto do setor de aviação no aquecimento global.

“Sabemos que a transformação das aeronaves, seja para uso de combustível verde ou eletricidade, ainda levará algum tempo. O caminhão elétrico é resultado da busca por soluções já disponíveis, com eficácia comprovada e viabilidade econômica e operacional para reduzir as emissões desde já”, afirma Lindi Tambke, CEO da Pioneiro Combustíveis.

Cada caminhão elétrico pode tirar da atmosfera cerca de 15 toneladas de CO2 por ano, o que seria equivalente à neutralização proporcionada por mais de 50 árvores no mesmo período.

O programa prevê, como uma das formas de estimular soluções sustentáveis, a substituição de combustíveis fósseis na frota aeroportuária terrestre.

“Somos apaixonados pela região amazônica e sabemos do grande potencial de repercussão das iniciativas implantadas aqui. Temos em Manaus nossa base operacional, e queremos provar que, se é possível inovar no coração da floresta, isso também é possível nos grandes centros urbanos”, explica Rolf de Sousa Tambke, diretor de operações da Pioneiro.

Infraestrutura no terminal

Vista aérea do aeroporto internacional de Manaus (AM)
Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, em Manaus (AM). Foto: Divulgação/Infraero.

Para que o caminhão elétrico pudesse começar a operar, a EZVolt instalou no aeroporto de Manaus um carregador com 1 ponto de recarga CCS-2, com potência de saída de 24 kW em corrente contínua, o que permite o carregamento de 80% da bateria do caminhão em até três horas.

A adoção de veículos elétricos para abastecimento surgiu a partir de uma rodada de intercâmbio com empresas europeias que atuam nos serviços aeroportuários. Para criar uma versão genuinamente brasileira dessa tecnologia, a Pioneiro Combustíveis se uniu à Vibra e à Volkswagen Caminhões e Ônibus, que já tem no mercado o veículo de entregas urbanas e-Delivery, que reúne características ideais para os serviços em aeroportos. O modelo adotado é o e-Delivery 11, com capacidade de 11,4 toneladas e que vem equipado com motor de tração com potência de 300 kW, três módulos de baterias LFP com 105 kWh total, capazes de fornecer autonomia de até 110 km.

De acordo com a Volkswagen Caminhões e Ônibus, o modelo é o primeiro elétrico 100% desenvolvido e produzido no país, traz tecnologia embarcada de ponta para garantir altos níveis de conforto, eficiência e produtividade a bordo, além de atender a todos os requisitos de segurança.

“Desenvolvemos um caminhão versátil, que se adapta às mais diferentes operações, como essa em que inovamos no transporte de combustíveis junto com parceiros de peso com a Pioneiro e a BR Aviation, ao mesmo tempo que apoia nossos clientes em suas jornadas de crescente sustentabilidade. Nosso veículo traz uma série de soluções 100% criadas para a realidade de aplicação do nosso país e outros mercados emergentes para dessa forma oferecer o melhor custo operacional”, afirma Ricardo Alouche, vice-presidente de vendas, marketing e serviços da Volkswagen Caminhões e Ônibus.

“A Concessionária dos Aeroportos da Amazônia tem como meta zerar as emissões líquidas de carbono até 2050 e, para tal,  precisaremos de iniciativas inovadoras como essa da BR Aviation e da Pioneiro”, destacou Karen Strougo, CEO da Concessionária Aeroportos da Amazônia, administradora do Aeroporto de Manaus.

Ler o Anterior

JAC E-JS1 recebe nota zero no teste de segurança Latin NCAP

Ler o Próximo

Saiba agora se carro elétrico parado descarrega a bateria

Deixar uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Popular