Canal VE

13 de abril de 2024

99 e BYD anunciam parceria para frota elétrica de transporte por app

Carro D1 EV com adesivos da 99 e da BYD circula por rua

Modelo D1 EV, da BYD, integra frota da 99 em São Paulo. Foto: Márcio Bruno Oliveira/Divulgação

A 99, empresa de transporte por aplicativo, está empenhada em acelerar a estratégia de renovar a frota utilizada pela empresa com veículos elétricos. Para isso, anunciou uma parceria com a chinesa BYD, que vai trazer ao Brasil o D1 EV, primeiro veículo elétrico feito sob medida para atender o mercado de transporte por aplicativo. Os primeiros testes começaram na primeira quinzena de julho de 2022, com um motorista da 99 em São Paulo.

A iniciativa faz parte da Aliança pela Mobilidade Sustentável, fundada e liderada pela empresa de tecnologia voltada à mobilidade urbana e conveniência. Com a adesão da BYD, a Aliança já conta com 9 empresas (99, BYD, CAOA Chery, Ipiranga, Movida, Unidas, Raízen, Tupinambá Energia e Zletric).

O D1 EV foi projetado por meio de uma parceria da BYD com a DiDi Chuxing, maior empresa de mobilidade do mundo e proprietária da 99. O desenvolvimento do modelo foi baseado na experiência da empresa e na análise de dados de sua base de usuários. Um dos destaques do design é a porta traseira direita, deslizante e automática. Uma solução para facilitar a vida do passageiro ao embarcar e desembarcar do veículo.

Passageira se aproxima de carro branco com porta deslizante
Modelo D1 EV, da BYD, tem porta traseira deslizante. Foto: Divulgação/BYD

Com 4.390 mm de comprimento, 1.850 mm de largura e 1.650 mm de altura, o BYD D1 oferece porte de SUV médio, enquanto o entre-eixos de surpreendentes 2.800 mm remete aos sedãs grandes de luxo. O motor elétrico entrega 130 cv de potência e 18,3 kgfm de torque máximo e a velocidade máxima é limitada em 130 km/h. As modernas baterias Blade com 53 kWh de capacidade garantem autonomia para 371 km com uma carga pelo ciclo WLTP (418 km NEDC).

Esses recursos são combinados com um painel de interação com o motorista, com assistente de voz a bordo e um volante inteligente. O carro pode integrar todo o fluxo de serviço de recepção de corridas, desde a verificação do motorista, embarque e desembarque até o pagamento e atendimento ao cliente.

Experiência que deu certo

As propostas da Aliança pela Mobilidade Sustentável foram testadas na China, na região de Shenzhen. A cidade chinesa tem aproximadamente 17,5 milhões de habitantes e é referência nos setores de tecnologia, transporte e manufatura. 

Entre os resultados conquistados por lá, está o aumento de veículos elétricos em circulação. Hoje, eles são 14% do todo, o que corresponde a 480 mil. Somente em 2021, a venda de veículos elétricos na região representou 46% do total.

Além disso, em toda a China, a DiDi possui mais de um milhão de carros, entre híbridos e de nova energia, inscritos na plataforma, o que representa 38% dos quilômetros rodados pelos carros elétricos dirigidos em todo o território do país.

Assim, a 99 espera trazer para o Brasil a expertise de sua matriz. A iniciativa de disponibilizar um carro elétrico da BYD em São Paulo integra o DriverLAB, centro de inovação que tem investimento previsto R$ 100 milhões em 2022 e de até R$ 250 milhões nos próximos 3 anos.

A ideia é aumentar a participação dos veículos elétricos entre carros novos para 10% das vendas até 2025 (hoje está em 2%), criar 10 mil estações públicas de carregamento em todo o Brasil até 2025 (atualmente existem cerca de 1.500), zerar a emissão de carbono pela 99 até 2030, colocar em circulação 300 automóveis elétricos da 99 ainda neste ano e chegar a 10 mil até 2025.

 

Ler o Anterior

Como carregar um carro elétrico? Canal VE explica o passo a passo

Ler o Próximo

Raízen e VW inauguram eletropostos; meta é descarbonizar o Brasil

Deixar uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Popular