Canal VE

20 de julho de 2024

Honda planeja produzir apenas motos elétricas a partir de 2040

Três conceitos de moto elétrica da Honda

A previsão da Honda é de lançar ao menos 10 motos elétricas até o fim de 2025. Foto: Divulgação/Honda

A Honda anunciou que deve produzir apenas motos elétricas a partir de 2040, conforme divulgado no Honda Business Briefing, de 2024. Segundo a montadora japonesa, o plano é lançar ao menos 10 modelos de motocicletas elétricas até 2025, com o objetivo de atingir vendas anuais de um milhão de unidades de veículos elétricos até 2026.

A expectativa da Honda é de que até 2030 suas vendas de motos elétricas atinjam 3,5 milhões de unidades por ano, o que representa aproximadamente 15% das suas vendas totais de motos, com base nos números atuais.

“A Honda não mudou sua crença de que os veículos elétricos são a solução mais eficaz na área de produtos de pequena mobilidade, como motocicletas e automóveis. Por isso, a meta de eletrificação da Honda é fazer com que os EVs e FCEVs representem 100% de suas vendas globais de veículos até 2040”, diz a marca em seu comunicado oficial. 

Transição e plano de produção

A transição de motos a combustão para elétricas será de forma gradativa, avaliando cada mercado e seu estágio de desenvolvimento no ecossistema da mobilidade elétrica. Por exemplo, as motocicletas elétricas deverão demorar um pouco mais para serem implementadas, especialmente em mercados onde a infraestrutura para veículos elétricos ainda é insuficiente.

Contudo, o transporte de duas rodas é de extrema importância para mercados emergentes. Pensando nesse tipo de mercado, no qual as motos elétricas são utilizadas, a empresa planeja introduzir modelos elétricos acessíveis e práticos, adaptados às necessidades desses mercados.

Buscando atender com mais eficiência a demanda por motos elétricas, a Honda conta com diferentes estratégias. A construção de uma infraestrutura robusta para apoiar a adoção de veículos elétricos é a principal delas. 

Além disso, a Honda está investindo em tecnologias de baterias de estado sólido, que prometem ser mais eficientes e mais duradouras do que as atuais baterias de lítio. Há também a possibilidade de explorar parcerias, em busca de desenvolver redes de estações de troca de baterias, facilitando o recarregamento rápido e conveniente para os motociclistas.

Ler o Anterior

GWM oferece preço promocional para a nova versão do Haval H6

Ler o Próximo

Plano da CPFL evita emissão de mais de 100 toneladas de CO2

Deixar uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Popular