Canal VE

13 de abril de 2024

Baterias quânticas permitirão carregar carros elétricos em apenas três minutos

Baterias quânticas permitirão carros elétricos carregar em apenas três minutos

Um artigo publicado pelo Institute for Basic Science (IBS), de Daejeon na Coreia do Sul, afirma que as baterias quânticas poderão ajudar os carros elétricos a carregar em apenas três minutos, ou seja, mais rápido que abastecer um modelo convencional em um posto de combustível.

O artigo foi publicado no Physical Review Letters, e afirma que as baterias desse tipo são capazes de “armazenar e liberar energia de maneira rápida e eficiente” a partir de processos como entrelaçamento quântico. Os cientistas do instituto se inspiraram em um estudo realizado em 2012 por Robert Alicki e Mark Fannes  para desenvolver o conceito.

Ainda segundo estudo, para atingir velocidades de carregamento comparáveis a um carro padrão, todas as células da bateria precisariam ser carregadas simultaneamente em um processo chamado de “protocolo de carregamento global”, no entanto, nenhuma bateria no mercado atualmente é capaz disso.

Para se ter uma ideia, diferente das baterias clássicas, as de íons de lítio, onde as velocidades máximas de carregamento aumentam de acordo com o número de células, as baterias quânticas com operação global podem atingir escala quadrática na velocidade de um carregamento.

Poder das baterias

Na medida em que as baterias quânticas aumentam de tamanho, os tempos de carregamento se tornam mais rápidos, como por exemplo, ao passar de 1 para 2, em vez de aumentar por um fator de 2, aumenta por um fator de 4 e, ao passar de 1 para 10, aumenta por um fator de 100.

Com isso, elas seriam uma solução adequada, pois a aceleração no carregamento seria “200 vezes maior em relação às clássicas”, o que reduziria o tempo de recarga de horas para minutos, levando em conta que um carro elétrico geralmente possui bateria com 200 células.

O estudo revela ainda que a tecnologia quântica pode ser utilizada em bens de consumo eletrônicos e usinas de energia de fusão, que precisam de grandes rajadas de energia para carregamento e descarregamento instantâneos.

Apesar disso, os pesquisadores alertam, que as tecnologias quânticas ainda precisam de anos de pesquisa antes que possam ser introduzidas no cotidiano das pessoas.

Ler o Anterior

Procura por carros híbridos aumenta em 43,35% e oferta cresce 103% no Brasil

Ler o Próximo

Carros elétricos no Brasil: vendas crescem em 2022

Deixar uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Popular